Notícias

Esportes coletivos movimentam as quadras da Vila Olímpica pelo JUAs

Dando continuidade aos Jogos Universitários do Amazonas (JUAs), a Vila Olímpica de Manaus irá receber neste fim de semana, sábado (18/05) e domingo (19/05), mais uma etapa da competição, com jogos nas modalidades vôlei, futsal e handebol. O evento, que é organizado pela Federação Amazonense Universitária de Desporto (Faud), promove disputas entre as instituições acadêmicas durante todo o mês de maio.

Com entrada gratuita em todos os jogos, o JUAs começou no dia 04 de maio e segue até o dia 26 deste mês. Para o Secretário da Sejel, Caio André de Oliveira, a iniciativa vai ajudar a movimentar o esporte universitário.

“Muitos desses atletas participaram de atividades esportivas na escola e alguns pensam que não existe mais continuidade. O JUAs vem justamente para descobrir novos talentos, promover a integração entre as instituições de ensino e renovar a vontade dos atletas da época de escola, a continuar na prática esportiva”, afirmou.

No sábado (18/05), os duelos se iniciam às 8h30, com a modalidade handebol na quadra Waldemar Baía, localizada na Vila Olímpica de Manaus, nos naipes feminino e masculino. Às 10h30, o futsal entra em quadra e retorna com um segundo jogo, às 13h30, enquanto que os atletas de vôlei terão partidas às 11h30 e 12h30. No basquete masculino, 10h tem jogo marcado no CCA Dom Pedro. Finalizando o sábado, o estádio Carlos Zamith receberá dois jogos de futebol, às 15h e às 16h.

No domingo (19/05), futsal e futebol esquentam o clima entre os participantes do JUAs. A partir das 8h30, a quadra Waldemar Baía, na Vila Olímpica, recebe duelos feminino e masculino. Já no estádio Carlos Zamith, jogos às 15h e 16h encerram mais uma rodada da competição.

Evolução – De acordo com a presidente da Faud, Lilian Valente, este ano o campeonato teve uma grande procura, o que aumentou o número de equipes e garantiu um excelente resultado para o trabalho que vinha sendo realizado.

“Este ano tivemos cerca de 500 atletas inscritos nas competições e isso é de grande importância, porque mostra que estamos no caminho certo”, comentou Lilian, que ressaltou também o ineditismo da etapa regional ter como sede o Amazonas. “Um dos principais objetivos que a federação atingiu este ano, foi trazer pela primeira vez os Jogos Regionais para o nosso Estado. Dessa forma, estamos conseguindo mostrar o que é o desporto universitário, já que muitas pessoas não tem conhecimento, e como ele pode ser movimentado de forma positiva para os nossos acadêmicos e para a sociedade como um todo”, finalizou.

Conferência Norte – No período de 05 a 10 de agosto, Manaus recebe de forma inédita a Conferência Norte dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). Os vencedores do JUAs terão vaga garantida nesta, que será a etapa classificatória para a fase nacional da competição.

 

Fotos: Mauro Neto / Sejel

Encarada oficial do Jungle Classic Jiu-Jítsu será neste sábado (11), no Deck Sushi

Chegou a hora da encarada oficial da terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu – Confronto dos Campeões e os 32 atletas já estão escalados. O evento, que também irá contar com uma coletiva de imprensa, será realizado neste sábado (11/05), a partir das 12h, no Deck Sushi, localizado na Avenida Djalma Batista, bairro Flores, zona centro-sul de Manaus.

Considerado o maior evento de lutas casadas do Brasil, o Jungle Classic Jiu-Jítsu colocará frente a frente, lutadores que fizeram parte da história da “arte suave” no Amazonas. A competição está marcada para o dia 31 de maio, a partir das 19h, no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping, localizado na Avenida Djalma Batista, nº 2.100, bairro Chapada, zona centro-sul da capital.

Substituições – Faltando menos de um mês para a competição, a organização do evento anunciou duas substituições no card. Fernando Soares acabou ficando de fora do evento por conta de um problema de saúde e foi substituído por Abraham Litaiff (Equipe 7 / Mascarenhas), na luta contra Lissandro Barros (Team Cardoso).

“É uma responsabilidade muito grande substituir o Fernando, pois o Lissandro é um atleta de ponta. Não vai ser uma luta fácil, mas tenho certeza que daremos um grande show. Recebi o convite ontem e aceitei. Estou intensificando os treinos para obter um resultado positivo. Essa é a segunda vez que disputo o evento. Em minha primeira participação, lutei com o Fernando, mas o duelo acabou empatado em 0 a 0, e os árbitros deram a vitória para ele. Agora é uma nova chance para mostrar meu jiu-jítsu e vencer essa batalha”, revelou.

Outra alteração no card foi a do lutador Antônio Sotto, que recebeu um convite para ministrar aula de jiu-jítsu em São Paulo. Quem entra em cena para substituí-lo será o atleta Fabiano Lima (Orley Lobato). “Eu vivo 100% do jiu-jítsu e recebi uma proposta para dar aulas na Academia GFTEAM. Agradeço a organização do evento pelo convite, mas não poderei retornar a Manaus, por conta do compromisso que assumi em São Paulo. O Fabiano é um cara muito duro e manterá o alto nível dos atletas escolhidos para comporem o card”, declarou.

Já no card, Fabiano Lima (Orley Lobato) irá enfrentar Roberto Pinheiro (HBJ) e promete honrar o convite. “Eu já estava treinando para a quarta edição do Jungle Classic, então agora é só intensificar ainda mais o treinamento, com um trabalho específico para este combate. Mesmo sem nunca ter lutado com o Roberto, embora tenhamos um peso parecido, tenho certeza que será um grande duelo. Agradeço ao Bosco pelo convite para este evento que é sucesso, e que fez com que muitos lutadores retornassem aos tatame epudessem mostrar à nova geração que o jiu-jítsu amazonense sempre foi uma potência em todo o mundo”, explicou.

Ingressos – Os ingressos para a terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu já estão à venda no valor de R$ 60 (cadeira VIP) e R$ 800 (Mesa VIP para oito lugares). Os interessados poderão adquiri-los no seguintes pontos de venda: Restaurante Deck Sushi Bar, localizado na Avenida Djalma Batista, bairro Flores, zona centro-sul, das 18h às 23h; Temakeria Fast Temaki, na Rua Recife, bairro Parque Dez, zona centro-sul, aberto 24h; Seu Zé Barbearia, situado na Rua Alexandre Magno, conjunto Shangrillá, bairro Parque das Laranjeiras, zona centro-sul, das 9h às 21h; e na sede da Federação Amazonense de Jiu-Jítsu Profissional (FAJJPRO), localizada na Rua C-10, nº 1.490, bairro Japiim II, zona sul, das 9h às 17h. Maiores informações podem ser adquiridas pelo telefone (92) 98823-4840.

 

Confira o Card

 

1 – Luís Rocha (HBJ) VS Paulo Peixe (Valois Jiu-Jítsu)

2 – Cláudio Feitosa (Team Feitosa BJJ/RPBJJ) VS Heberson Belchior (Budha Jiu-Jítsu)

3- Mário Daniel (Valois Jiu-Jítsu) VS Gláucio Alves (Pina)

4 – Horácio Martins (Horácio BJJ/Osvaldo Alves) VS Agnaldo Lima (Cássio Façanha)

5 – Jander Pinheiro (Pinheiro Jiu-Jítsu) VS Dano Cardoso (Ribeiro JJ)

6 – Sérgio Porto (Equipe7/Mascarenhas) VS João Leão (Clube João Leão/Orley Lobato)

7 – Roberto Pinheiro (HBJ) VS Fabiano Lima (Orley Lobato)

8 – Abraham Litaiff (Equipe 7 / Mascarenhas) VS Lissandro Barros (Team Cardoso)

9 – Zacarias Neto (AJ Jiu-Jítsu) VS Matheus Segadilha (Monteiro)

10 – Allen Lima (Nova União) VS Henrique Ramos (Equipe 7/Mascarenhas)

11 – Abrahim Júnior (Monteiro) VS Wagner Ferreira (Nova União)

12 – Adalberto dos Santos (Nova União) VS José Augusto (Orley Lobato/AGBJJ)

13 – José Moraes (Valois Jiu-Jítsu) VS William Couto (Monteiro)

14 – Adson Pinto (Orley Lobato) VS Allan Campelo (Nova União/Equipe 7 Mascarenhas)

15 – Paulo Cristian (Equipe Shok) VS Rodolfo Sant’Anna (Bronx / TTG)

16 – Júnior Cardoso (Team Cardoso) VS Mauricio Titão (HBJ)

Fotos: Lorena Furtado e Alessandro Raszl

 

Vila Olímpica recebe Curso de Levantamento de Peso Olímpico, com técnico da Seleção Brasileira da modalidade

A Federação Amazonense de Levantamento de Peso Olímpico (Falo) irá realizar neste fim de semana, sábado (04/05) e domingo (05/05), de 8h às 18h, o Curso de Levantamento de Peso Olímpico – LPO.

O evento, que conta com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), será ministrado pelo técnico da Seleção Brasileira da modalidade, o romeno Dragos Doru Stanica, e será organizado em partes teórica e prática.

Nos dois dias de curso, as aulas teóricas serão realizadas pela manhã, no auditório da Vila Olímpica de Manaus, localizado no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste. Já pela parte da tarde, haverá a parte prática, na Academia CFPN Vieiralves, localizada na rua Rio Mar, bairro Nossa Senhora das Graças, zona centro-sul, com o intuito de reforçar o conhecimento difundido.

Para o secretário da Sejel, Caio André de Oliveira, informação é a base. “É muito importante que os atletas e demais profissionais da área participem, pois é um legado que nosso Estado recebe. Temos talentos e professores excepcionais e tudo o que puder agregar esse conhecimento é de grande valia, e o curso de LPO é uma oportunidade imensa de atualização e evolução no conhecimento de cada um”, destacou.

De acordo com o presidente da Falo, Francisco Ventilari, a federação tem o lema de estar sempre em evolução e para alcançar isso, é necessário conhecimento. Por esta razão, o mais indicado para atuar nesta missão era o professor Dragos, que é referência. Além disso, Ventilari ressaltou que o curso será voltado para atletas federados, treinadores, praticantes de crossfit e, inclusive, atletas de outras áreas, que tenham interesse em conhecer mais sobre o esporte.

“Todos podem participar. O que queremos é compartilhar o máximo de conhecimento e alcançar êxito no que nos propusermos a fazer”, afirmou ele, que destacou ainda a necessidade do conhecimento na quebra de preconceitos sobre o halterofilismo.

“O objetivo deste curso é a evolução técnica. Estamos buscando ganhar mais entendimento sobre nosso esporte e ainda, esclarecer alguns paradigmas criados a partir dele. Como exemplo, temos o mito de que crianças não podem praticar a modalidade e isso não é verdade, mas, ao longo do curso e com as orientações do professor Dragos, que é um especialista internacional, poderemos desmistificar esses e outros pontos, além de agregar e muito o nosso conhecimento e crescimento sobre o levantamento de peso no Amazonas e no mundo”, concluiu Ventilari.

Entre as participações especiais do evento, estarão os atletas do Centro de Treinamento e Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), Victor Matheus e Karoline Gomes, que além de excelentes esportistas, trazem entre suas conquistas, títulos estaduais e brasileiros da modalidade.

Conhecimento e ação – Para o palestrante, será um momento muito bom aos participantes, afinal, haverá uma parte teórica, que é importante, mas também a prática, que é essencial.

“Será um curso muito produtivo, com uma base pedagógica bem moderna, até mesmo porque é preciso praticar. Só na teoria, é diferente. A prática é justamente para deixarmos algo de concreto e que possa ser utilizado nos treinamentos e competições dos atletas, treinadores, enfim, de todos os que participarem conosco nesses dois dias. Vale ressaltar que iremos finalizar o curso com uma competição, que será o momento de colocarmos tudo o que aprendemos em ação”, explicou.

Inscrições – Os interessados em participar do curso devem entrar em contato com a organização do curso, através dos números (92) 98835-6217, (92) 98847-4332, (92) 98166-9890 e (92) 99426-6062. O valor antecipado é de R$150 e, na hora do evento, R$200.

Fotos: Mauro Neto / Sejel

JEAS em Nova Olinda do Norte: da superação à descoberta de novos talentos

             Um dos momentos mais aguardados por atletas e professores em todo o Estado, os Jogos Escolares do Amazonas (JEAs) já começaram e continuam trazendo a felicidade para milhares de crianças, jovens e adultos. Alegria, fraternidade, esperança. Essas são expectativas que acompanham, dia a dia, os alunos que se preparam para este momento. Dificuldades, barreiras, vontade de desistir. Estes também são sentimentos que comprometem e diminuem as chances que esses mesmos estudantes tem de mostrar seu talento e vencer através do esporte.

             Cinco municípios e um sonho, ser vencedor da etapa classificatória da maior competição estudantil do Estado. Sediando o evento estava Nova Olinda do Norte, a 126 quilômetros de Manaus. Dessa forma, Autazes, Careiro da Várzea, Careiro Castanho e Manaquiri se prepararam para chegar até o local onde os duelos iniciaram. Uma a uma as delegações foram se fazendo presentes, mas um longo caminho separou as pequenas distâncias, como foi o caso do Careiro da Várzea.

             Para chegar a Nova Olinda do Norte, era preciso usar dois transportes, ônibus e lancha. De acordo com a professora de Educação Física, Núbia Montenegro, apenas duas escolas puderam se fazer presentes para representar o município na competição, coronel Fiuzza e Tancredo Neves. Ao fim do trajeto do ônibus escolar, uma surpresa os aguardava. “Tivemos de nos preparar para essa viagem, então fizemos rifas, bingo, entre outras coisas, para podermos levar os alunos e a coordenação. Quando íamos prosseguir com a viagem, vimos que o barco que nos levaria era pequeno demais para a delegação. Sem dinheiro para que todos pudessem concluir o percurso, tivemos de pedir apoio financeiroo aos comerciantes das redondezas, para podermos custear a ida de todos para Nova Olinda”, explicou.

             Depois de algum tempo e alguns “nãos”, ainda sim todos conseguiram reunir recursos suficientes para fretar uma lancha e levar todos ao destino final. Mesmo com as dificuldades, Núbia falou da alegria e do alívio em poder chegar na cidade de Nova Olinda. “Graças a Deus conseguimos chegar até aqui. Não foi fácil, tivemos de enfrentar muitas barreiras, mas juntos conseguimos ir além do que achávamos que iríamos conseguir. Faço tudo pelos meus alunos, assim como toda a equipe, e vê-los felizes por terem chegado à competição, fez tudo valer a pena”, afirmou.

             Com 70 atletas inscritos nas modalidades futsal, handebol e atletismo, Núbia falou que é a segunda vez que participa do JEAS e, este ano, superação foi a palavra que definiu essa trajetória. “Mesmo com todos os percalços, fomos e vencemos. Não foi fácil, mas a vontade de enfrentar a dificuldade e vencer essa batalha foi maior. Superamos isso juntos e é dessa forma que buscaremos o melhor resultado, tanto pelos que aqui estão, quanto por todos aqueles que não puderam estar aqui”, destacou.

De Bom Intento para o JEAs

Riquison da Silva e Silva tem 13 anos e pela primeira vez participa dos Jogos Escolares. Morador da Comunidade de Bom Intento, distrito de Manaquiri, ele sempre sonhou participar do JEAs, e este ano, seu sonho virou realidade. “Estou muito empolgado, muito. Sempre sonhei jogar o JEAs, mas era muito difícil isso acontecer. Na comunidade onde eu morava, jogava apenas futebol de campo, mas agora estou futsal e quero treinar muito, para ser um grande jogador”, afirmou ele que, junto com sua equipe, já garantiram uma vitória na partida de abertura do Polo 10.

“Desfilei na abertura e já senti meu coração acelerado. Muita gente torcendo, todo mundo se divertindo e graças a Deus eu consegui chegar aqui. Jogamos a primeira partida contra o Careiro castanho e vencemos por 1 a 0. Foi muito emocionante. Vim com meu pai e ele sempre me apoiou, junto com minha mãe e também meus professores. Vou me esforçar para fazer um gol e dar muito orgulho para a minha família”, garantiu o pequeno grande atleta.

Acompanhando o atleta estava o pescador Rivelino Santa Rita da Silva, de 44 anos, que falou orgulhoso do filho, futuro campeão das quadras. “Ver meu filho participando da competição é uma alegria sem tamanho. Ele sempre disse que queria ser jogador de futebol e poder ajudá-lo nesse sonho é uma felicidade para mim também”, comentou Rivelino, que sempre ouviu elogios sobre o talento de Riquison. “Diziam que eu deveria investir nele, pois tinha um potencial imenso. Com muita luta conseguimos levá-lo para treinar na cidade e o que eu puder fazer para que ele consiga realizar os seus sonhos, eu farei”, afirmou.

Assim como Riquison, outro jogador da equipe tornou realidade um sonho de muitos anos. Guilherme Wellington, de 13 anos, sempre imaginou participar da competição e nesta quarta-feira (15/05), a espera teve fim. “Já jogo futsal há sete anos e desde pequeno tinha vontade de participar de uma competição como o JEAs, que une tantas pessoas de lugares diferentes. Muitos participavam, mas eu não havia sido selecionado. Treinei bastante e esse ano, graças a Deus, fui um dos escolhidos para encarar a competição”, explicou.

Confiante, Guilherme falou que já esperava a vitória no primeiro jogo e que seu time vai longe. “Acredito que nós seremos campeões. Eu já esperava ganhar o primeiro jogo, pois treinamos bastante e nos esforçamos muito. Além disso, sempre colocamos Deus na frente para guiar nosso time e essa é a nossa melhor arma”, avisou.

Projetos Gaditas – De acordo com o professor Anderson Bentes, Riquison e Guilherme são integrantes do projeto Gaditas, que tem como objetivo formar campeões no esporte e na vida. Eles treinam juntos em Manaquiri e precisam ter bom desempenho na escola e em casa, para poder participar da competição. “Como professor de Educação Física, sempre estimulei a prática esportiva. Ao iniciar as atividades na Escola Professor Domingos Vasques da Silva, eu e outros professores notamos que precisávamos formar uma equipe de base, foi então que surgiu o projeto Gaditas, que na Bíblia eram guerreiros. Vimos que nossos alunos tinham um potencial enorme para serem guerreiros na vida, cidadãos de bem, então demos início ao projeto, que começou com a avaliação do rendimento escolar”, explicou.

Após um ano de trabalho, os resultados começaram a aparecer. Selecionamos alguns atletas para disputar o JEAs, e tivemos treinamentos intensos. “Alguns eram de difícil conduta, mas conseguimos despertar neles o espírito de guerreiros, de Gaditas. Hoje eles jogam com raça, com amor pela modalidade e apresentam um bom desempenho na escola e diante de toda a comunidade”, comentou com alegria o professor.

Oportunidade – Com o projeto, Anderson pretende percorrer comunidades em busca de talentos, pois muitos não são reconhecidos, justamente por não ter oportunidade para mostrar seu potencial.  “Com a ajuda de alguns parceiros, trazemos os atletas para o município, onde eles recebem treinamento. Um exemplo é o Riquison, nosso ala no JEAs, que tem se destacado muito. Ele é de uma comunidade de Manaquiri chamada Bom Intento e, com muito esforço e ajuda de seus pais, tem participado conosco dos treinos e tem um grande futuro no esporte”, ressaltou.

Donos da primeira vitória do Polo 10, o time infantil de futsal de Manaquiri está feliz com o resultado e quer mais. O professor Anderson confessou estar confiante e agradeceu todo o apoio recebido. “Infelizmente muitas equipes enfrentam dificuldades e por vezes acabam não chegando até o objetivo, mas com o apoio de pessoas que acreditam no esporte, temos conseguido muitas coisas boas. Agradeço ao professor Marcos Beltrão, professor Álvaro Júnior e a professora Márcia, gestora Aline Reis e os nossos coordenadores de esporte do município Ivan Freire e Mystiane Freire, que contribuem muito para o nosso crescimento, assim como os pais, a escola que abriga o projeto e a prefeitura do município. Somos muito gratos e vamos vencer este desafio e mostrar nosso trabalho”, concluiu.

JEAs – De 15 a 20 de maio, o JEAS continuará com a programação do Polo 10. As equipes vencedoras desta etapa estarão classificadas para a grande final da competição, que será realizada em Manaus, juntamente com os representantes dos demais Polos.

Fotos: Mauro Neto / Sejel

Jungle Classic Jiu-Jitsu: Após camp nos EUA, Dano Cardoso retorna a Manaus e projeta vitória sobre seu adversário Jander Pinheiro

De volta a Manaus após realizar camp nos Estados Unidos, o atleta Dano Cardoso vem fazendo os últimos ajustes no treinamento, mirando a vitória sobre seu adversário, Jander Pinheiro, no Jungle Classic Jiu-Jítsu, marcado para o dia 31 de maio, a partir das 19h, no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping, localizado na Avenida Djalma Batista, nº 2.100, bairro Chapada, zona centro-sul de Manaus.

Já são seis anos sem participar de uma competição. Em solo amazonense, quem comanda os treinos de Cardoso, é o campeão Mundial de jiu-jítsu, Fredson Alves. “Estou me preparando para este duelo há cinco meses. O treinamento vem se intensificando mais e mais para este combate, e espero mostrar o meu melhor”, declarou.

Veterano no jiu-jítsu amazonense, Dano começou a treinar em 1988, com o professor Cássio Façanha. Sua trajetória na “arte suave” é marcada por grandes conquistas, até chegar à tão almejada faixa preta, recebida das mãos do professor Fábio Trindade. “A luta sempre me proporcionou momentos importantes. Fiquei feliz em receber o convite para participar do Jungle Classic, pois isso despertou a minha vontade de voltar a competir”, relatou.

O adversário de Dano, Jander Pinheiro, é um casca grossa conhecido no cenário da luta. A fera vem de uma vitória recente em um campeonato nacional. “Estou sempre na ativa, sempre treinando e dando aulas. Agora, estou intensificando o treino para este combate”, explicou.

Com o incentivo do tio Orley Lobato, Pinheiro começou a treinar em 1990, na academia Agenor Alves. “Meu tio Orley foi meu grande incentivador. Comecei com o mestre Pina e até hoje estou com ele”, relatou.

Detentor de vários títulos nacionais e internacionais, e renomado no mundo das lutas, o lutador já ensinou a modalidade em vários Estados brasileiros e fora do Brasil. “O período nos Estados Unidos me trouxe grandes aprendizados. Foi uma honra ensinar técnicas do jiu-jítsu no exterior. Além do mais, pude participar de várias competições internacionais importantes, das quais me sagrei campeão”, revelou.

Ingressos – Os ingressos para a terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu já estão à venda no valor de R$ 60 (cadeira VIP) e R$ 800 (Mesa VIP para oito lugares). Os interessados poderão adquiri-los no seguintes pontos de venda: Restaurante Deck Sushi Bar, localizado na Avenida Djalma Batista, bairro Flores, zona centro-sul, das 18h às 23h; Temakeria Fast Temaki, na Rua Recife, bairro Parque Dez, zona centro-sul, aberto 24h; Seu Zé Barbearia, situado na Rua Alexandre Magno, conjunto Shangrillá, bairro Parque das Laranjeiras, zona centro-sul, das 9h às 21h; e na sede da Federação Amazonense de Jiu-Jítsu Profissional (FAJJPRO), localizada na Rua C-10, nº 1.490, bairro Japiim II, zona sul, das 9h às 17h. Maiores informações podem ser adquiridas pelo telefone (92) 98823-4840.

Confira o Card

1 – Luís Rocha (HBJ) VS Paulo Peixe (Valois Jiu-Jítsu)

2 – Cláudio Feitosa (Team Feitosa BJJ/RPBJJ) VS Heberson Belchior (Budha Jiu-Jítsu)

3- Mário Daniel (Valois Jiu-Jítsu) VS Gláucio Alves (Pina)

4 – Horácio Martins (Horácio BJJ/Osvaldo Alves) VS Agnaldo Lima (Cássio Façanha)

5 – Jander Pinheiro (Pinheiro Jiu-Jítsu) VS Dano Cardoso (Ribeiro JJ)

6 – Sérgio Porto (Equipe7/Mascarenhas) VS João Leão (Clube João Leão/Orley Lobato)

7 – Roberto Pinheiro (HBJ) VS Fabiano Lima (Orley Lobato)

8 – Abraham Litaiff (Equipe 7 / Mascarenhas) VS Lissandro Barros (Team Cardoso)

9 – Zacarias Neto (AJ Jiu-Jítsu) VS Matheus Segadilha (Monteiro)

10 – Allen Lima (Nova União) VS Henrique Ramos (Equipe 7/Mascarenhas)

11 – Abrahim Júnior (Monteiro) VS Wagner Ferreira (Nova União)

12 – Adalberto dos Santos (Nova União) VS José Augusto (Orley Lobato/AGBJJ)

13 – José Moraes (Valois Jiu-Jítsu) VS William Couto (Monteiro)

14 – Adson Pinto (Orley Lobato) VS Allan Campelo (Nova União/Equipe 7 Mascarenhas)

15 – Paulo Cristian (Equipe Shok) VS Rodolfo Sant’Anna (Bronx / TTG)

16 – Júnior Cardoso (Team Cardoso) VS Mauricio Titão

 

Urucurituba recebe etapa classificatória dos Jogos Estaduais do Amazonas

Os Jogos Escolares do Amazonas (JEAs) já começaram, e chegou a vez do município de Urucurituba (a 218 quilômetros de Manaus em linha reta) receber a 42ª edição da competição. Realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), o município será sede do Polo II, de 8 a 13 de maio, e contará com a presença das cidades de Itacoatiara, Itapiranga, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Silves e Urucará.

Para o secretário da Sejel, Caio André de Oliveira, poder promover esse intercâmbio esportivo entre os municípios do Amazonas é um incentivo que faz o esporte crescer e muito. “Infelizmente, muitos lugares do nosso Estado carecem desse tipo de atividade e o JEAs vem exatamente para promover essa interação entre alunos, professores e a comunidade como um todo. Essa é a maior competição escolar da nossa terra e é por meio dela que grandes atletas deverão ser descobertos”, afirmou.

Em seis dias de competição, cerca de 1.700 alunos-atletas são esperados para disputar seis modalidades, dentre elas, basquete, handebol, basquete, futsal, atletismo, tênis de mesa, xadrez e vôlei de praia. Para a próxima edição, há ainda a possibilidade de mais uma modalidade ser inserida no JEAs, o badminton. De acordo com o professor Egídio Pinto, chefe do Departamento de Desporto da Sejel, o evento, que abriu os trabalhos em Barcelos, começou muito bem.

“No dia 1º de maio, demos início à etapa classificatória dos Jogos Escolares do Amazonas, e o município de Barcelos foi o primeiro polo contemplado com a competição, que contou ainda com a participação de Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira. Com aproximadamente 600 alunos, o evento foi um sucesso e mostrou que, mesmo com todas as dificuldades geográficas no que se refere ao deslocamento das equipes, o esporte move as pessoas e faz a diferença na vida de cada um desses estudantes”, finalizou Egídio.

Foto: Mauro Neto / Sejel

Paratleta garante vaga nos Jogos Parapan-Americanos

Paratleta de Badminton do Ctara é convocada para o Parapan-Americano no Peru

A atleta amazonense de parabadminton, Mikaela Costa Almeida, 16, é a mais nova convocada para a seleção Brasileira da modalidade e vai representar o país nos Jogos Parapan-americanos que ocorrerão em Lima, no Peru, de 23 de agosto a 1º de setembro. Praticante de badminton há três anos, Mikaela foi revelada por um projeto do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), o Núcleo de Desenvolvimento de Badminton, que funciona na Escola Estadual Cacilda Braule Pinto, no bairro Coroado, zona leste da cidade.

Mikaela é apoiada pela Secretaria de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel). “Os paratletas são exemplos a serem seguidos. Determinação, foco, força de vontade. Eles se superam diariamente nas mais diversas modalidades. Mikaela, que é do badminton, nos dá essa alegria com a convocação para o Parapan-Americano. Toda a equipe está de parabéns”, comentou o titular da pasta, Caio André Oliveira.

Carinhosamente chamada pelos amigos de “Mika”, ela lembra do primeiro contato com o badminton em uma aula de Educação Física com o professor Fernando Taffarel, o atual técnico, que insistiu em mostrar o esporte. “Ele fez uma demonstração do badminton, mas eu não gostei muito. Porém, ele insistiu para eu treinar com eles à tarde e fui me familiarizando. Comecei a levar mais a sério a prática e estou muito feliz”, disse ela.

A atleta nasceu com uma deficiência congênita e não tem o braço direito, mas isso nunca significou limitação. “Sempre gostei de praticar esporte, e de tudo eu participava. O esporte é muito importante, e a partir dele mudei a minha vida. Tenho certeza que muitas coisas boas ainda virão com o badminton”, destacou.

O técnico Taffarel recorda a surpresa quando recebeu a notícia da convocação e conta como tem sido a evolução da atleta. “Ficamos surpreendidos com a suposta convocação, mas quando chegou a confirmação do seu nome, ficamos muito felizes. É fruto de muito trabalho da Mika e da equipe. O ano passado foi repleto de dificuldades, principalmente para competir em eventos internacionais, mas superamos, e essa convocação coroa a nossa persistência”, contou ele, que destacou a dedicação de Mikaela.

“Nós treinamos de segunda a sexta-feira, às vezes até no sábado, e ela não falta. É extremamente dedicada e leva o esporte muito a sério. O que ela vem colhendo é fruto de muito trabalho, dedicação e persistência. Acredito que ela ainda vai conquistar muitos títulos na nossa modalidade”, concluiu.

Antes do Parapan, a menina prodígio do parabadminton ainda tem uma agenda de competições para cumprir. Os treinos agora estão focados no Campeonato Nacional da modalidade, que ocorre em julho e somente depois disso, o preparo será direcionado ao Parapan-Americano.

 

FOTO: Divulgação

 

Com premiações em dinheiro, FAJJPRO se prepara para o 6º Amazonense BJJ Pro

Com seis anos de história em Manaus, no Amazonas, a Federação Amazonense de Jiu-Jitsu Profissional (FAJJPRO) está elevando o nível profissional do Jiu-Jitsu no estado.

Para a sexta edição do Campeonato Amazonense BJJ Pro, agendado para os dias 18 e 19 maio, na Arena Amadeu Teixeira, Bosco Júnior, presidente da Federação, garante prêmios em dinheiro para os atletas campeões do absoluto, campeões da categoria, além de premiar as academias do primeiro, segundo e terceiro lugar. A academia campeã desta edição pode levar para casa 2 mil reais. Já a vice-campeã 1.500 reais e terceira colocada 500 reais.

“Desde a primeira edição, esse torneio vem crescendo muito e é o mais aguardado pelos professores e atletas. Nós estamos sempre acompanhando o crescimento do esporte. Para esta edição, estamos oferecendo premiações em dinheiro para os atletas nas categorias e absoluto, da faixa-azul à preta, tanto no adulto e master (masculino e feminino), e para as academias que fizerem pódio. Estamos na expectativas para receber 1.400 atletas dessa vez”, projetou Bosco.

O presidente da Federação também aproveita para falar sobre a importância da pontuação do ranking para as academias que vencerem nesta edição do Campeonato Amazonense.

“É o segundo evento do calendário 2019 que vale pontuação para o ranking. No fim do ano, sempre premiamos as 10 melhores equipes do ranking da FAJJPRO e elas recebem quimonos e tatames novinhos. É uma forma de retribuir todo o trabalho duro das equipes”, contou Bosco, que ainda ressalta.

“Vale lembrar que a Federação está disposta a dar desconto nas inscrições para projetos sociais, academias filiadas e convidadas”.

No ranking atual da Federação, a academia Nabil Jiu-Jitsu segue em primeiro lugar, com 472 pontos, seguida por Pina Jiu-Jitsu (242 pontos), Nova União (209 pontos), White House (200 pontos), Otavio Carneiro (137 pontos), Ivo Neto Jiu-Jitsu (116 pontos), Daílson Jiu-Jitsu (97 pontos), Anibal Fight (96 pontos), Lucivan Araújo (94 pontos) e Chiquinho Top Team (80 pontos).

Para mais informações, ligue: (92) 98823-4840

Fonte: Revista Tatame (www.tatame.com.br)

Foto: Emanuel Mendes

Em grande duelo, Paulo Cristian e Rodolfo Sant’Anna prometem fortes emoções no Jungle Classic Jiu-Jítsu

                Em desafio marcado no Jungle Classic Jiu-Jítsu 2, Paulo Cristian e Rodolfo Sant’Anna já estão preparados para participarem da terceira edição da competição, marcada para o dia 31 de maio, a partir das 19h, no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping, localizado na Avenida Djalma Batista, nº 2.100, bairro Chapada, zona centro-sul de Manaus. Os lutadores já são veteranos no evento e possuem uma vitória cada.

             Maior competição de lutas casadas da modalidade, o Jungle Classic Jiu-Jítsu já faz parte do calendário de grandes eventos do Estado. Feliz em participar novamente da disputa, o lutador Paulo Cristian afirmou que quer repetir o feito da edição anterior, quando ganhou do lutador Alcenor Alves (White House) por decisão dos árbitros, e sair vitorioso do duelo inédito. “Nunca lutamos e minha expectativa é totalmente positiva. Com muito jiu-jítsu, e muita raça, acredito que irei garantir essa vitória. Tenho treinado bastante e vou em busca da finalização. Minha maior arma é a estratégia, e isso vai ser fundamental para o resultado”, destacou.

                Aos 40 anos, Paulo Cristian falou de sua relação com o jiu-jítsu e de sua motivação para praticá-lo até hoje. “Comecei a treinar muito novo, em 1988, quando eu tinha apenas oito anos de idade. Aos 10 já competia e comecei a criar gosto pelo esporte. Em minha trajetória, conquistei títulos amazonenses e em várias outras competições, além do bronze no Sul-Americano. Já tenho mais de 30 anos de jiu-jítsu com muitas idas e vindas, inclusive cheguei a parar de treinar permanentemente, e me dediquei a outro esporte, o wakeboard. Mas a paixão pela “arte suave” falou mais alto e retornei aos treinos na academia do amigo Fábio Aníbal”, lembrou.

                O representante da Equipe Shock falou ainda da preparação para o combate. “Estou treinando três vezes por semana, mantendo uma alimentação balanceada, o que vai auxiliar bastante em minha agilidade, e sempre que posso, atento para os exercícios cardiorrespiratórios. Estou muito confiante e tenho contado com uma pessoa que me ajuda em todos os momentos e que é peça fundamental em minha vida como atleta e como ser humano”, ressaltou Paulo Christian ao falar de sua esposa, Alessandra.

                “Mais do que minha companheira, ela é minha fisioterapeuta e acaba cuidando de minhas inúmeras lesões, é minha amiga, meu alicerce. Até mesmo quando não acredito que vou conseguir algo, ela vem e me ensina a ter confiança em meu potencial. Ela e nossos filhos são a energia que preciso para enfrentar toda e qualquer batalha, e é por eles que farei valer todos os esforços”, garantiu Paulo Cristian.

                Há muito tempo atrás, quando recebeu a graduação marrom, Paulo lembra da felicidade que sentiu e de como sua vida mudou. “Ganhei a faixa marrom sem estar esperando. Fiquei surpreso e extremamente feliz. Foi então que pude perceber que estava no caminho certo e desde então, procurei honrar minha trajetória neste esporte. Para mim o jiu-jítsu é sinônimo de família, união, amizade, lealdade, força, equilíbrio, raça e amor. Unindo esses elementos, buscarei dar o meu melhor e garantir essa conquista, claro, respeitando o meu adversário, que é um lutador excepcional”, concluiu.

                Para Rodolfo Sant’Anna, vencer será uma questão de determinação e, claro, de colocar em prática toda a experiência que a “arte suave” lhe trouxe. Participante da primeira edição do evento, em que venceu Cleudo Caldas (Pina), por decisão dos árbitros, ele irá buscar um resultado positivo, independente de qualquer coisa. “Infelizmente o tempo não tem sido meu aliado, mas sou guerreiro e como tal, estou preparado para a guerra. A vitória por finalização é sempre o ápice de uma luta de jiu-jítsu, mas não me importo em vencer por uma vantagem ou novamente pela decisão dos árbitros. No final, apenas um de nós sairá com o braço levantado, e me dedicarei ao máximo para que este braço seja o meu”, destacou.

                Advogado por profissão, Sant’Anna dividiu sua rotina de treinos com o trabalho. Apesar da importância da competição e do duelo com seu adversário, ele afirmou que mesmo sem tanto tempo para se preparar, irá mostrar toda a sua garra dentro do tatame. “Mesmo que não tenha o tempo que eu gostaria para treinar e me preparar para este combate, farei o que estiver ao meu alcance para alcançar meu objetivo. Com passar dos anos, começamos a entender melhor as nossas capacidades e limitações, e é com isso que estou contando na hora da guerra, usar o que eu tenho de melhor, que é o meu jiu-jítsu”, explicou.

                   O atleta lembrou da época em que a modalidade era marginalizada e vista como extremamente violenta. As pessoas acreditavam que os praticantes da “arte suave” queriam apenas brigar e não davam valor a tudo aquilo que o esporte compreendia. “Quando começamos, há muito tempo, o jiu-jítsu era marginalizado. Eu e todos os atletas que estão participando dessa festa, que é o Jungle Classic, somos pioneiros do sucesso que esse esporte maravilhoso tem atualmente no Amazonas e, sem falsa modéstia, ouso dizer que fomos os responsáveis pela pavimentação da estrada onde muitos atletas brilham, hoje em dia, pelo mundo afora. Nós e tantos outros que fizeram, fazem e ainda vão fazer parte desta confraternização do jiu-jítsu”, ressaltou.

                Com saudosismo, o lutador falou ainda da expectativa pelo resultado de cada campeonato. “Já lutamos campeonatos no ginásio do Rio Negro, que seria pequeno para qualquer evento médio realizado hoje em dia. Chegávamos a sair do ginásio por volta de 1h da madrugada, contando pontos para ver qual academia tinha sido campeã, dentre várias outras histórias. Por tudo isso, afirmo, o Jungle Classic é uma festa do jiu-jítsu amazonense, e todos devem prestigiar e conhecer quem fez essa história acontecer”, lembrou Rodolfo e completou. “Essa união e determinação em vencer permitiu que eu formasse uma personalidade guerreira e lutadora, que eu vou levar para o resto da vida. Além disso, tenho a certeza de que os amigos que conquistei nessa caminhada estarão sempre ao meu lado”, finalizou.

Ingressos – Os ingressos para a terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu já estão à venda no valor de R$ 60 (cadeira VIP) e R$ 800 (Mesa VIP para oito lugares). Os interessados poderão adquiri-los no seguintes pontos de venda: Restaurante Deck Sushi Bar, localizado na Avenida Djalma Batista, bairro Flores, zona centro-sul, das 18h às 23h; Temakeria Fast Temaki, na Rua Recife, bairro Parque Dez, zona centro-sul, aberto 24h; Seu Zé Barbearia, situado na Rua Alexandre Magno, conjunto Shangrillá, bairro Parque das Laranjeiras, zona centro-sul, das 9h às 21h; e na sede da Federação Amazonense de Jiu-Jítsu Profissional (FAJJPRO), localizada na Rua C-10, nº 1.490, bairro Japiim II, zona sul, das 9h às 17h. Maiores informações podem ser adquiridas pelo telefone (92) 98823-4840.

Confira o Card

1 – Luís Rocha (HBJ) VS Paulo Peixe (Valois Jiu-Jítsu)

2 – Cláudio Feitosa (Team Feitosa BJJ/RPBJJ) VS Heberson Belchior (Budha Jiu-Jítsu)

3- Mário Daniel (Valois Jiu-Jítsu) VS Gláucio Alves (Pina)

4 – Horácio Martins (Horácio BJJ/Osvaldo Alves) VS Agnaldo Lima (Cássio Façanha)

5 – Jander Pinheiro (Pinheiro Jiu-Jítsu) VS Dano Cardoso (Ribeiro JJ)

6 – Sérgio Porto (Equipe7/Mascarenhas) VS João Leão (Clube João Leão/Orley Lobato)

7 – Roberto Pinheiro (HBJ) VS Fabiano Lima (Orley Lobato)

8 – Abraham Litaiff (Equipe 7 / Mascarenhas) VS Lissandro Barros (Team Cardoso)

9 – Zacarias Neto (AJ Jiu-Jítsu) VS Matheus Segadilha (Monteiro)

10 – Allen Lima (Nova União) VS Henrique Ramos (Equipe 7/Mascarenhas)

11 – Abrahim Júnior (Monteiro) VS Wagner Ferreira (Nova União)

12 – Adalberto dos Santos (Nova União) VS José Augusto (Orley Lobato/AGBJJ)

13 – José Moraes (Valois Jiu-Jítsu) VS William Couto (Monteiro)

14 – Adson Pinto (Orley Lobato) VS Allan Campelo (Nova União/Equipe 7 Mascarenhas)

15 – Paulo Cristian (Equipe Shok) VS Rodolfo Sant’Anna (Bronx / TTG)

16 – Júnior Cardoso (Team Cardoso) VS Mauricio Titão (HBJ)

 

Fotos: Lorena Furtado e Divulgação.