Entrevista com o faixa preta de jiu-jitsu Kiki Melo

Em entrevista concedia ao site, o faixa preta da Nova União Kiki Melo, 35, conta sua trajetória no jiu-jitsu, o trabalho desenvolvido em Lausanne e declara toda admiração ao pai, Cosmo Dias. Confira:

NP: Fale do seu trabalho com o jiu-jítsu na Suíça?
KIKI: Hoje eu desenvolvo um trabalho na cidade de Lausanne, na Suíça. Estou bem feliz com os resultados. Acredito que venho contribuindo de uma forma muito positiva para o desenvolvimento do jiu-jitsu aqui. Morar fora me proporciona a oportunidade de entender uma nova cultura ,aprender uma nova língua ,fazer amizades e realizar sonhos . Recentemente abrimos mais uma filial na Bósnia e cada dia que passa vamos ganhando nosso espaço. Também tenho um aluno chamado Juancho, na cidade de Puerto Ordaz , na Venezuela.

NP: Quais os projetos para o segundo semestre de 2016?
KIKI: No segundo semestre pretendo participar de mais competições, algo que voltei a fazer recentemente e estou muito motivado para voltar a lutar. Vou continuar trabalhando muito, para que a nossa academia cresça cada vez mais e quem sabe ir ao Brasil ver minha família, amigos e aprender jiu-jitsu com amigos.

NP: Como surgiu a oportunidade de morar no exterior ?
KIKI: A oportunidade foi através do Neto Cortez, ele abriu as portas para mim na Venezuela, isso é algo que serei eternamente grato. Depois eu ganhei o mundo, até hoje sigo viajando levando comigo o que aprendi nesses 30 anos de jiu-jitsu e buscando fazer as pessoas mais felizes através do jiu-jitsu.

NP: Fale de sua rotina na Suíça.
KIKI: Tive que me adaptar a Suíça, senti muito devido ao longo tempo de frio aqui e também a cultura diferente. Hoje estou bem adaptado. Dou aula segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira, nos horários de 12h e 19h, no sábado às 17h. Terça-feira e quinta-feira eu tiro um tempo pra mim e também para os treinos.

NP: O que o jiu-jítsu representa na sua vida ?
KIKI: Jiu-Jitsu é minha vida e minha vida é o jiu-jitsu. Digo sempre que o jiu-jitsu que me escolheu. Eu vejo o Kimono como minha segunda pele, já são 30 anos fazendo a mesma coisa e quero poder fazer a vida toda. Tudo que tenho e sou , devo ao jiu-jitsu, eu durmo e acordo pensando em jiu-jitsu. Se hoje tenho uma vida melhor, se conheço o mundo e a quantidade de amigos que tenho espalhado pelo mundo, devo isso ao jiu-jitsu . Busco ser sempre grato, tentando passar tudo que aprendi, de uma forma honesta e muito verdadeira . Acredito que o esporte ajudou a moldar o homem que sou hoje, sendo pontual ,respeitador, batalhador, sabendo que não somos nada sozinho, sabendo valorizar o próximo e respeitando a nossa casa que é o tatame. Sempre digo que devemos deixar o jiu-jitsu fazer parte da nossa vida e assim seremos pessoas mais felizes.

NP: Seu pai ê um dos maiores nomes do jiu-jítsu no Amazonas. Fale do Seu Cosmo Dias.
KIKI: Meu pai é o maior exemplo de pessoa. Pai, amigo e atleta. Eu não conheço e nunca vou conhecer alguém como ele, que ame tanto o nosso esporte e que viva de uma forma tão plena como ele. Sempre que nos falamos , eu agradeço por ele ter me dado esse oportunidade de conhecer o Jiu-Jitsu e de mudar a nossa vida. Um pai que nunca precisou gritar dentro de casa, porque os seus exemplos valem mais que tudo. Um atleta que tá sempre disposto a aprender, treinar e ajudar os amigos nos treinos. Às vezes me pergunto se ele nasceu em uma época certa ou errada, porque se ele tem 25 anos, não tenho dúvida que seria o maior lutador de todos os tempos , porém, tudo é no tempo de Deus. Tenho a certeza que ele é um grande exemplo, nosso “samurai da Amazônia”.

NP: Quais os títulos conquistados como lutador
KIKI: Fui seis vezes campeão Osvaldo Alves, quatro vezes campeão Amazonense , campeão Brasileiro CBJJ 98, campeão mundial 2000 IBJJF, campeão Paulista 2000, campeão Mundial 2001 IBJJF, campeão Copa do mundo de 2002, campeão Copa do mundo 2003, campeão Norte Nordeste 2003, campeão Copa do mundo 2004, campeão Brasileiro de luta olímpica 2001, bi- Campeão do Bitet Combat “MMA” e campeão do Open Zurich 2016.

NP: Você vem de uma família apaixonada por jiu-jítsu , Fala dessa relação de vocês com a luta.
KIKI: Acredito que nosso primeiro presente foi o Kimono e o jiu-jitsu é nossa vida. Não tínhamos muitas escolhas na nossa casa, por isso, digo que somos abençoados, porque muito novo o jiu-jitsu nos escolhe para caminharmos juntos. Hoje meus irmãos desenvolvem um grande projeto no nosso bairro Alvorada 1, levando a mesma oportunidade as crianças do bairro e quem sabe não teremos outros grandes atletas. Nossa maior meta é termos pessoas de bem e que possam dar continuidade ao jiu-jitsu.

NP: Você se sente realizado ou ainda falta conquistar algo ?
KIKI: Eu sou realizado. Tenho tudo que uma pessoa pode desejar e isso através do esporte . Mas ainda quero realizar muitas coisas, poder seguir contribuindo para o crescimento do esporte, também em breve vou sair para filmar um documentário sobre o jiu-jitsu , algo que não posso falar muito. Hoje busco ajudar as pessoas , para que elas tenham uma vida melhor que a minha. Ainda quero poder dar a volta ao mundo com meu Kimono.

NP: Conte um fato marcante no jiu-jitsu.
KIKI: Tenho muitas histórias, até porque estou há muito tempo no esporte. Mas, o dia que peguei a faixa preta foi especial. Eu morava na academia e um amigo me chamou para dormir na casa dele. Nesse dia ia ocorrer a seletiva para o campeonato Mundial, onde escolheriam os melhores da Nova-União. Eu tinha acabado de pegar a faixa marrom e não teria a seletiva pra mim, então aproveitei para dormir um pouco mais. O Dede Pederneiras me ligou e disse para eu ir na academia fazer a seletiva . Eu estava cansado e voltei a dormir . Dede liga de novo e me brigou. Então, eu fui para academia e ele me chama no meio do tatame. Fiquei sem entender e quando vi ele amarrou a faixa preta na minha cintura . Fiquei perdido e sem saber o que fazer, porque eu só tinha 25 dias de faixa marrom. Lutei o campeonato Mundial de 2001 e finalizei todo mundo, fechei a categoria com um companheiro de equipe. Foi um momento muito especial, porque quando eu tinha 15 anos, eu falei ao meu pai que com 19 ou 20 anos eu seria faixa preta e na minha época não era normal e muito menos ficar tão pouco tempo em uma faixa. Acreditei , trabalhei muito e consegui.

NP: Fale das dificuldades que enfrentou.
KIKI: Dificuldades foram muitas, até porque venho de uma família pobre , mas meu pai e meu professor Nonato Machado nunca me deixaram faltar nada. Também tive grandes amigos que me ajudaram, Nyton, Allan Kardec, Marcos Loro, Dr Waldir, tia Denize e tio Arlindo,Tia Rosa e Tio Hamilton. Mas acho que minha maior dificuldade foi ir embora de casa, morar sozinho no Rio de Janeiro e com pouco dinheiro. Apesar da vida simples que eu tinha em Manaus, eu tinha amigos e família perto, já no Rio de Janeiro tudo era mais difícil. Foram anos que amadureci muito como pessoa e atleta.

Por: Greici Fernandes

Vai encarar? Patrícia Adria no Amazon Talent 5

A lutadora Patrícia Adria, 20, será um os destaques da quinta edição do Amazon Talent, marcado para o dia 1 de setembro, a partir das 20h, no Sport Bar, Rua Rio Madeira, conjunto Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro Sul de Manaus. Patrícia vai enfrentar Rosana Vasconcelos (Pesadao Rio Preto) na disputa pela categoria até 52kg (palha).

A atleta estreou no MMA, em julho deste ano e derrotou Paula Rocha por nocaute técnico, no evento Dantas Fight, realizado em Tefé, município distante 78 quilômetros em linha reta de Manaus.

O que chama a atenção é o tamanho da lutadora que tem apenas 1m50 de altura e 52 quilos. Pequena e muito determinada, a faixa roxa de jiu-jitsu do Projeto Nandinho vem se destacando nas diversas competições da modalidade e já é vista como uma das grandes promessas do MMA, comprovando que tamanho não é documento.

Sondada para lutar vários eventos, a atleta confirmou o confronto contra a lutadora de muay thai, Joice Mara, na decima edição do Big Way Fight, que será realizado no dia 22 outubro, na Arena Amadeu Teixeira, zona Centro-Oeste da cidade.

O primeiro contato com a luta foi através do pai, Erick Moura, faixa marrom de jiu-jitsu. Além da “arte suave”, Patrícia chegou a treinar judô, onde conquistou o titulo de campeã amazonense. “Fui campeã amazonense de judô, mas parei os treinos. Foquei no jiu-jitsu e hoje minha preparação está mais voltada para o MMA”, explicou.

Assim como Ketlen “Fenômeno” que entrou para o UFC, Patrícia também almeja chegar ao maior evento de MMA do mundo, para isso a atleta treina cerca de cinco horas por dia, de segunda-feira a sábado. “Não devemos desistir, temos que acreditar nos nossos sonhos, se a gente se dedicar e treinar, vai chegar longe. Eu tenho uma frase que levo sempre comigo: Nunca foi sorte, sempre foi Deus”, declarou.

Patrocinadores: Academia Physical Wellness , Krom Suplementos , Cred Moveis Tefé , JP Design , São Pedro Ferragens.

Por: Greici Fernandes

Foto: Divulgação

FJJAM promoverá curso de regras e arbitragem com a participação de Alvaro Mansur

A Federação de Jiu-Jitsu do Amazonas (FJJAM) realizará nos dias 31 de agosto e 1 de setembro, às 19h, em local a ser definido, o curso de regras e arbitragem da Confederação Brasileira de Jiu-jitsu (CBJJ). O curso será ministrado pelo diretor de arbitragem da CBJJ, Alvaro Mansur.

O curso tem por objetivo qualificar e reciclar os árbitros e professores, além de regularizar a diplomação de faixa preta junto a IBJJF e CBJJ. O valor da inscrição é R$ 150 e as vagas são limitadas. Mais informações através do telefone (92) 99481-2538 ou 981333984.

Resultado da 25ª Copa Orley Lobato

A Federação de Jiu-jitsu do Amazonas (FJJAM) realizou no último sábado, dia 6, no ginásio Ninimberg Guerra, no bairro São Jorge, zona Oeste de Manaus, a 25ª Copa Orley Lobato. A competição contou com cerca de 800 competidores e teve como equipe campeã o Projeto Nandinho.

Confira os resultados:

Absoluto juvenil graduado: João (Equipe Elite)
Absoluto feminino: Franciele Nascimento (Projeto Nandinho)
Absoluto adulto azul: Luiz Paulo (Projeto Nandinho)
Absoluto adulto roxa: Elias Silva (Projeto Nandinho)
Absoluto adulto marrom: Wesley Mamed (Equipe Mutação)
Absoluto adulto preta: Maik Matos (Monteiro)
Absoluto preta máster: Paulo Sérgio (Elite)

ACADEMIAS CAMPEÃS:

1- Projeto Nandinho
2-Academia Elite
3-Academia Nova Opção

3° Open Amazonas Top Team marcado para Setembro

Líder da equipe Amazonas Top Team, Ayrton Pereira Santos realizará no dia 18 de Setembro, o 3° Open Amazonas Top Team de Jiu-Jitsu.

Segundo Ayrton, a competição já é realizada no bairro Mauazinho, na zona Leste, há três anos. “Muitas pessoas me perguntam o motivo pelo qual não levo o campeonato para um ginásio maior e fora do bairro, é simples, aqui é um dos bairros mais violentos de Manaus. Eu dou aula aqui há 15 anos e prefiro divulgar o esporte aqui, dessa forma envolver as famílias e a comunidade do Mauazinho. Em média passam cerca de 2 mil pessoas pelo ginásio, é um sucesso”, explicou

Haverá premiação em dinheiro para as academias campeãs e sorteio de kimonos entre os competidores.
O evento conta com o apoio da Federação de Jiu-Jitsu do Amazonas (FJJAM), Federação Amazonense de Jiu-Jitsu Esportivo (FAJJE) e Federação Amazonense de Jiu-Jitsu Profissional (FAJJPRO).

As inscrições no valor de R$ 25 podem ser feitas através do telefone (92) 99278-5826 ou (92) 99351-0043.

Por: Greici Fernandes

Entrevista com Sammy Dias

Sammy Dias, 34, casado com Alessandra Longh e pai do Sammy Dias Júnior, se consagra como um dos maiores nomes no mundo das lutas. Criador dos eventos Amazon Talent, Rei da Selva e Gladiators Fight, o empresário que tem como característica a humildade e simplicidade declara que a família é a base de tudo e revela todas as novidades em um bate papo exclusivo. Confira:

NP: Fale das novidades do Gladiador Fight.
SD: Essa será a terceira edição, o card está recheado de atletas com muita qualidade. Alguns atletas amazonenses estão em outras cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba, fazendo camping para lutar esse evento grandioso. Com certeza vai ser um grande evento e o público vai gostar muito.

NP: Fale das novidades para o Amazon Talent?
SD: O Card está definido e contará com grandes atletas. Esse é um evento conhecido por revelar novos talentos e chega a quinta edição se consolidando como um dos eventos mais organizados já realizado em Manaus.

NP: As lutas femininas caíram no gosto do público. Como você avalia a participação das mulheres no MMA?
SD: A participação das mulheres no MMA é bastante grandiosa. Desde quando começamos a colocar mulheres para lutar, a pedida do público só aumenta, porque a aceitação foi imediata. O público gosta desses combates.

NP: Fale sobre a SD Produções?
SD: A SD Produções foi criada em parceria com meu sócio Diogo Dutra, com o objetivo de formatar e profissionalizar ainda mais os eventos. É uma empresa que veio para trabalhar com eventos esportivos e está sendo bastante indicada pelos organizadores para fazer as produções dos eventos. É uma empresa experiente no ramo e que esta aberta aos amigos e demais promotores que precisam de auxilio.

NP: O rei da selva chegou a sétima edição, se consolidando como um dos maiores eventos de MMA do Amazonas. Como você avalia a evolução dessas sete edições?
SD: O Rei da Selva é um evento do povo, criado dentro da nossa região para agradar todos os gostos. A sétima edição foi um sucesso. Ficamos satisfeito como promotor do evento e a cada edição procuramos melhorar e evoluir. A próxima edição será realizada em Novembro ou Dezembro e contará com grandes novidades, sempre trazendo atletas de fora para lutar contra atletas de Manaus.

NP: Você é um grande nome no esporte, respeitado como professor e empresário. Se sente realizado ou falta algo?
SD: Eu sou uma pessoa comum, tentando fazer algo pelo esporte e por muitos amigos que atuam nas lutas. Tenho muitos planos que podem ajudar vários amigos e atletas das diversas academias e tenho certeza que em breve realizarei tudo isso. Fico feliz em poder ajudar, recebo muitos atletas pedindo oportunidade para mostrar o trabalho. Muitos desses lutadores, após passarem por nossos eventos, já conseguem patrocínio e oportunidade de lutar eventos a nível nacional. Isso é gratificante. Por isso, continuamos os trabalhos, para alcançar varias etapas e contribuir com o esporte.

NP: Conte um pouco sobre sua história no Jiu-jitsu.
SD: Comecei a treinar a com 14 anos através de amigos do bairro que moro e até hoje tenho os mesmos professores que são Hélio Resende e Artemilton Bezerra, nosso grande mestre Jorge Willian, o “Lilinho”. Até hoje levo pra minha vida tudo que aprendi como respeito, transparência e honestidade. O Jiu-jitsu foi uma forma de me tornar um grande homem, grande cidadão e eu aprendendo a cada dia mais com essa luta.

NP: Fala de sua equipe de MMA.
SD: Estamos com uma estrutura muito boa e ótimos atletas. Alguns são grandes nomes na região norte e nordeste e muitos deles são atletas rankiados a nível nacional, disputando cinturões em eventos nacionais e internacionais.

NP: Agradecimentos
SD: Agradecer a todo que me acompanham, ajudam e incentivam com palavras. Sempre coloco Deus em primeiro lugar, é ele quem me concede saúde e sabedoria para escolher o caminho certo. Agradeço a equipe do site Nopódio pela oportunidade.

Por: Greici Fernandes

Foto: Thiago Ferreira

Estão abertas as inscrições para a Copa 12 anos JHBJJ de Jiu-Jitsu

Estão abertas as inscrições para a Copa 12 anos JHBJJ de Jiu-Jitsu, que acontecerá no dia 18 de Setembro, às 9h30, no ginásio Ninimberg Guerra, no bairro São Jorge, zona Oeste de Manaus.

De acordo com o organizador da competição, o professor Juarez Harles, cerca de 1 mil atletas deverão participar do evento. “Ano Passado tivemos 1 mil atletas inscritos. Esse ano devemos alcançar ou ultrapassar essa média”, explicou.

As inscrições no valor de R$ 30 categoria e R$ 20 absoluto podem ser feitas na matriz da academia JHBJJ, localizada na Rua São Bento, n 18, bairro Florestal Manoa, zona Norte da cidade.

Mais informações através do telefone (92) 99210-3476.

Por: Greici Fernandes

Jefte fará luta principal na primeira edição do Combate AAJJAM de Lutas Casadas de Jiu-Jitsu e Submission

O faixa preta de jiu-jitsu da equipe Alfa, Jefte Silva vai enfrentar Naldo Martins, na luta principal da primeira edição do evento AAJJAM Combat de lutas casadas, que será acontecerá no dia 28 de Agosto, às 9h, na Associação dos Subtenente da Polícia Militar, no bairro flores, zona Centro-Sul de Manaus.

Jefte vem de uma derrota para Naldo, no evento Gaditas Fight, realizado em novembro do ano passado. “Eu perdi para o Naldo, baixei 10 quilos para lutar com ele, fiquei muito fraco e acabei sendo finalizado com um mata-leão e essa é minha oportunidade de tirar a limpo essa luta. Minha preparação está intensa. Pela manhã cuido da parte física e noite treino de submission, sob o comando do professor Carlos (Projeto Atos)”, explicou o atleta.

Por: Greici Fernandes

Foto: Divulgação

Márcio pontes inaugura novo CT

O faixa preta de jiu-jitsu Marcio Pontes inaugurou no último sábado, dia 30, as novas instalações da academia Nova União. Com uma área de luta de 250m, o espaço tem capacidade para atender os alunos nas diversas modalidades, como aulas de jiu-jitsu, muay thai, capoeira, MMA (Mixed Martial Arts), dança e funcional.

“Estou trabalhando em todos os segmentos, visando bem estar e saúde da comunidade do bairro Alvorada. A meta é chegar em 300 alunos”, explicou.

Atualmente a MPBJJ/Nova União conta com uma equipe completa. Na parte de wrestling, está à frente o professor Allan Ferreira, que foi da seleção brasileira, seleção amazonense, número 2 da categoria e experiente em MMA, já que o atleta lutou alguns eventos em Manaus.
“Tem o André, filho do Fiola sempre nos auxilia com os treinos de muay thai. O próprio Fiola abre as portas do CETARA para nossos atletas e professores”, relatou.

De acordo com Marcinho, compõem ainda o quadro de profissionais do CT, o professor Praia, responsável pelas aulas de boxe e o preparador físico Zé Olino. A equipe tem ainda o apoio da academia On Fit.

No jiu-jitsu há 25 anos, Marcinho revela que conta com o suporte dos mestres André Pederneiras e Nonato Machado, pessoas que frequentemente pede conselhos. “São duas pessoas que tenho muita admiração. Eu ligo e peço conselhos, eles me auxiliam, então tenho muito carinho por esses dois mestres. Com certeza, são minhas referências”, declarou.

O líder da MPBJJ/Nova União revela que a equipe possui um quadro de 35 atletas de MMA em parceria com o André Pederneiras que sempre faz os intercâmbios e o empresário Samir Nadaf, manager dos lutadores Dileno Lopes e Ketlen Vieira.

A MPBJJ/Nova União se consolida como umas das maiores reveladoras de estrelas do MMA do norte do país, tendo atualmente dois atletas no Ultimate Fight Championship (UFC), Dileno Lopes e Ketlen Vieira.

No evento organizado por André Pederneiras, o Shooto Brasil, a equipe emplacou seis atletas, sendo eles: Alexandre “Lek Lek” Ribeiro, Cleverson Carrilho, Matheus Ortiz, Lucas Ananias, Klinger Pinheiro e Fernando Tourinho.

Em Maio deste ano, Marcinho, como carinhosamente é conhecido entre os lutadores, se despediu dos ringues em grande estilo ao derrotar Paulinho Oliveira por nocaute, na luta principal do Mr. Cage 22, realizado no Sport Bar, localizado na Rua Rio Madeira, conjunto Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul de Manaus.

“Eu tinha um grande desejo de fazer mais uma luta de despedida. Me preparei 75 dias com treinos fortes. Acabei me machucando 20 dias antes da luta, sofri uma lesão no joelho, mas Graças a Deus tive um bom suporte da Cliapse e Dr Daniel me deixou alinhado para a luta”, revelou.

Marcinho elogia o trabalho realizado pela família MPBJJ/Nova União. “Considero os meus, sempre os melhores, acredito em cada atleta da minha academia que me auxiliaram no treino”, destacou.
Segundo o experiente treinador, o segredo para um atleta chegar a um bom nível do MMA, é estar cercado de bons profissionais e acreditar no treinador. Marcinho revela ainda a importância de ser bom de wrestling, muay thai, boxe e assim dominar totalmente o MMA.
No dia 27 de Agosto será a vez do filho de Marcinho estrear no MMA. Marcelinho Pontes, 18, vai enfrentar o atleta da equipe Alfa, Warllen Lobo, no Mr. Cage 23 que será realizado na Arena Amadeu Teixeira, zona Centro-Oeste de Manaus.

“Eu queria que ele focasse o estudo, depois que terminar o estudo poderia seguir a carreira de lutador, mas ele quer agora, então, meu dever é apoiar. O Marcelinho embora muito jovem é um grande treinador, ele cria estratégias e não tenha dúvida que dá certo. Ele é extremamente inteligente”, elogiou.

Para o segundo semestre, Marcinho que é casado com Marcia e pai da Melissa e do Marcelinho, tem planos políticos que em breve serão revelados “Espero poder ajudar o esporte. Sei o que eu quero e o que as pessoas que precisam”, declarou.

Por: Greici Fernandes

Foto : Divulgação

2° Open Manacapuru de Jiu-jitsu marcado para Setembro

A cidade de Manacapuru, distante a 68 quilômetros em linha reta de Manaus, sediara no dia 11 de setembro, no balneário do SESC, o 2° Open Manacapuru de Jiu-Jitsu,

Segundo o organizador do campeonato, mestre Azul, haverá ônibus gratuito saindo de Manaus para Manacapuru.

As inscrições no valor de R$ 30, podem ser feitas através do telefone (92) 99332 5726 Mestre Azul ou (92) 99523 8176 Keila.

A competição contará com o apoio da Prefeitura Municipal de Manacapuru, Semjel, Semij, FAJJE e do lutador Ronys Torres.

Por: Greici Fernandes

Busca no Site

Top 10 Notícias

Newsletter