Notícias

Copa Brasil de Luta Livre Esportiva reúne mil atletas neste fim de semana

A Federação Amazonense de Submission e Luta Livre Esportiva (Fasub) irá realizar, neste domingo (05/05), a partir das 9h, uma das maiores competições da modalidade em todo o país, a Copa Brasil de Luta Livre Esportiva. O evento terá como palco o Ginásio Ninimberg Guerra, localizado no bairro São Jorge, zona oeste da capital e possui mil atletas inscritos na competição.

“É bom ver que a luta livre vem crescendo cada vez mais em nosso Estado. Essa grande quantidade de inscrições vem para mostrar a força da modalidade e queremos que essa evolução continue. Temos talentos em todos os lugares do Amazonas e, com a competição, muitos mais serão revelados”, afirmou Caio André de Oliveira, Secretário da Sejel.

Participantes – Entre os Estados participantes da Copa Brasil, além do Amazonas, estarão presentes também Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Roraima, Belém, entre outros. As categorias vão de Mirim à Sênior, em todas as graduações.


De acordo com o presidente da Fasub, Antônio Aleixo, o Amazonas assumiu, há cerca de três anos, o posto de maior polo de luta livre do mundo. Para ele, eventos como a Copa Brasil são de grande valia para o Estado, principalmente por conta da visibilidade alcançada.

 
“Isso é motivo de orgulho para nós, mostrar que dentro da nossa casa, a luta livre é uma potência. Temos o maior polo da modalidade e seguimos com o objetivo de conquistar o ouro nas competições que acontecem mundo afora, portanto é nossa obrigação fazer bonito e representar da melhor maneira as nossas origens”, ressaltou.

Premiação – Como premiação por categorias, os atletas receberão medalhas do primeiro ao terceiro lugar. No Absoluto, o campeão receberá um cinturão do evento, além de brindes dos patrocinadores, enquanto o segundo e terceiro colocados levam troféus. Além disso, a melhor torcida também leva um troféu.

 
Os resultados somam pontos para o ranking dos Melhores do Ano e, ao fim de 2019, a Fasub irá contemplar as três equipes com a melhor pontuação, com uma premiação em dinheiro, sendo R$ 5 mil para a primeira colocada, R$ 3 mil para a segunda e R$ 2 mil para a terceira, totalizando R$ 10 mil.

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

Ingressos para a terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu já podem ser adquiridos

                Já começaram as vendas de ingressos para a terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu – Confronto dos Campeões. O evento será realizado no dia 31 de maio, a partir das 19h, no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping, localizado na Avenida Djalma Batista, bairro Chapada, zona centro-sul, e promete grandes emoções ao público, por um preço bastante acessível. Os interessados poderão adquirir suas entradas no valor de R$ 60 (cadeira VIP) e R$ 800 (Mesa VIP para oito lugares), em quatro pontos de vendas da capital.

                Para o organizador do Jungle Classic Jiu-Jítsu, Bosco Júnior, a intenção é garantir que a competição se supere a cada edição. “Essa ideia surgiu para resgatar o jiu-jítsu tradicional e fazer com que os jovens de hoje conheçam quem foram os grandes lutadores da modalidade, e que lotavam os ginásios a cada luta. A procura do público para assistir aos combates tem sido maior a cada edição e isso mostra que estamos no caminho certo. Continuaremos trabalhando para que o Jungle Classic 3 seja ainda melhor”, afirmou.

                Entre os pontos de vendas para a terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu estão o Restaurante Deck Sushi Bar, localizado na Avenida Djalma Batista, bairro Flores, zona centro-sul, com atendimento das 18h às 23h; Temakeria Fast Temaki, na Rua Recife, bairro Parque Dez, zona centro-sul, aberto 24h; Seu Zé Barbearia, situado na Rua Alexandre Magno, conjunto Shangrillá, bairro Parque das Laranjeiras, zona centro-sul, das 9h às 21h; e na sede da Federação Amazonense de Jiu-Jítsu Profissional (FAJJPRO), localizada na Rua C-10, nº 1.490, bairro Japiim II, zona sul, das 9h às 17h. Maiores informações podem ser adquiridas pelo telefone (92) 98823-4840.

Revanche – Ao todo serão realizados 16 combates, que prometem esquentar o cenário de lutas em Manaus. Entre as feras está Jander Pinheiro, que terá como adversário Dano Cardoso, em uma das lutas mais esperadas da noite. Os atletas, que já se enfrentaram duas vezes no passado, estão empatados com uma vitória cada, e o Jungle Classic será uma espécie de desempate. “A expectativa para esta luta é muito boa, pois já está com ar de revanche. Ele venceu uma vez e eu outra. Tenho certeza que será um duelo emocionante, já que os dois estão com sede de vitória. Estou intensificando meus treinos, embora nunca pare de lutar. Venho de algumas conquistas importantes, que incluem competições nacionais e internacionais. O público pode esperar uma super luta”, explicou Jander.

Em solo americano, Dano Cardoso intensifica o treinamento, sob o comando dos mestres Royler Gracie e Paulo Coelho. “Estou tendo a oportunidade de realizar meu treinamento nos Estados Unidos e isso é algo muito importante para mim, porque estava há um tempo parado e, diante desse retorno, quero voltar a participar de outras competições. Paulo Coelho foi meu professor de jiu-jítsu e eu tenho uma admiração muito grande por ele. Só tenho a agradecer ao Bosco pelo convite e tenho certeza que será um grande combate, pois o Jander é um profissional de primeira linha. Por esse motivo estou me preparando bem, sei que vai ser uma luta dura. Darei meu melhor para conquistar a vitória”, destacou.

Substituição – Escalado para substituir Jairo Vidal na luta contra Allan Campelo, o lutador Adson Pinto já está traçando uma estratégia de vitória. “Conheço o Allan desde que começamos  a treinar jiu-jitsu, há 20 anos. Embora a diferença de peso seja mínima, nunca lutamos em campeonato. Para mim é uma honra imensa poder lutar com ele, pois é um lutador com uma história de sucesso, e eu fico feliz de fazer parte do card desta terceira edição. Nunca parei de lutar, faço preparação física e agora, com essa oportunidade, o treinamento é 100% focado neste combate”, declarou.

 

Foto: Lorena Furtado

Com 41 medalhas, Amazonas fatura o tricampeonato no Brasileiro Regional de Judô

Com 21 medalhas de ouro, oito de prata e 11 de bronze, o Amazonas conquistou pela terceira vez o mais alto lugar do pódio neste fim de semana, ao faturar o título de campeão geral do Campeonato Brasileiro Região I de Judô. A competição, que foi realizada em São Luís, no Maranhão, contou com a participação 429 atletas de seis Estados das regiões Norte e Nordeste.

Para o Secretário de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), Caio André de Oliveira, orgulho é o sentimento que define essa conquista. “Nossos judocas estão de parabéns, pois chegaram marcando território e mostraram a força da modalidade no Amazonas. Estamos orgulhosos e continuaremos apoiando esse esporte que tanto cresce e revela talentos”, afirmou.

Dos 278 inscritos no naipe masculino e 151 no feminino, 61 faziam parte da delegação amazonense. Juntamente com o Amazonas, participaram da competição Amapá, Maranhão, Pará, Piauí e Roraima. Ao todo, o judô amazonense conseguiu arrastar 41 medalhas, sendo 23 no primeiro dia de competições, com as categorias Sub-15, Sub-21 e Sênior, e 17 no segundo dia, com o Sub-13 e Sub-18.

Com esses números, a equipe baré conquistou o tricampeonato regional repetindo os feitos de 2017 e 2018. Dentre os campeões, estavam atletas do Centro de Treinamento e Alto Rendimento do Amazonas (Ctara). Para o técnico de judô do Ctara, Gláucio Mendonça, o resultado é fruto de muito trabalho e dedicação dos atletas, pais e professores da modalidade.

“Nossos judocas estão de parabéns porque foram firmes e lutaram bravamente para conquistar este resultado. Agradeço aos técnicos e pais, que colaboraram com o sucesso da nossa equipe, e também aos clubes de judô do Amazonas, que enviaram seus atletas para representar nosso Estado e colocar o Amazonas no lugar que ele merece. Essa conquista é de todos nós”, comemorou.

Dobradinhas – Com direito a dobradinhas douradas nas categorias Sênior e Sub-21 Médio (até 90kg – masculino e até 70kg – feminino), os atletas Marcelo Campbell, da Fort Judô Clube, e Greyce Kelly Silva, da Associação La Sallista, mostraram sua garra e determinação, e faturaram o primeiro lugar em ambas as categorias.

Atleta da Seleção Brasileira Sub-21 e segundo lugar no ranking nacional, Marcelo Campbell teve uma preparação bastante significativa e intensa. O judoca amazonense participou da Copa São Paulo e, em seguida, viajou para um treinamento na Alemanha. Ao retornar, foi convocado pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para treinar com a Seleção Brasileira Principal da modalidade.

No Regional, colocou o aprendizado à prova e faturou mais dois ouros para o histórico. “Ao todo fiz seis lutas, sendo três no Sub-21 e três no Sênior, e todas foram vencidas por ippon, que é a pontuação máxima durante uma luta de judô. Apesar de alguns erros durante os combates, e que logo serão corrigidos, pude trazer dois bons resultados e contribuir com a equipe para a pontuação final. Agora é hora de continuar a preparação para os novos desafios”, afirmou.

Bicampeonato – Repetindo o feito do último Regional, o atleta Osmar Júnior, da Associação Esportiva de Artes Marciais Amazônia (Aeamam), conquistou mais um ouro na categoria Sênior Pesado (+100kg), garantindo o bicampeonato na competição. Para ser campeão, ele ganhou três lutas. Aos 25 anos, ele falou sobre a preparação para as lutas.

“Durante o meu treinamento, intensifiquei a parte física, para que meu condicionamento ficasse melhor. Na parte técnica, participei dos treinos que ocorrem aos sábados, na Vila Olímpica, com os atletas do Ctara e do Master. Fiquei muito feliz com esta vitória, pois todo esforço valeu à pena. O melhor de tudo é que pude trazer novamente a medalha de ouro para o meu Estado e pude honrar os ensinamentos da minha sensei Denise Oliveira. O ano está só começando, então vou me esforçar para continuar trazendo bons resultados”, destacou.

RESULTADOS

Ouro

Caroline Barbosa

Osmar Santos

Marcelo Campbell (Sênior)

Greyce Silva (Sênior)

Gabriel Romano

Ana Júlia Queiróz

Maria Reis

Greyce Silva (Sub-21)

Marcelo Campbell (Sub-21)

Kamylle  Santos

Layla Peres

João Moura

José Pereira

Samanta Santos

Kamylle Santos

Lívia Siqueira

Lucca Shirayanague

Maria Clara Salazar

Ewerton de Souza

Clarice Ribeiro

Víctor Ramos

Prata

Ítala Souza

Rafaela Barbosa

David Jhon

Luan Moises

Raissa Azevedo

Guilherme do Vale

Ândria da Silva

Arlan Pereira

Bronze

Jeriel Nunes

Gabriel Furtado

Carlos Ferreira

Emerson Caridade

Lucca Shirayanague

Patrick Fragata

Lucas de Carvalho

Pedro Folster

Kauã de Farias

Phellipe Cardoso

Williane Pedraça

FOTOS: Acervo Pessoal e Divulgação / Sejel

De forma inédita, Amazonas é escolhido para sediar a Conferência Norte dos Jogos Universitários Brasileiros

É oficial. Pela primeira vez, o Amazonas irá sediar a Conferência Norte (etapa regional) dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). O anúncio foi feito em coletiva de imprensa, realizada nesta quinta-feira (11/4), no camarote do Governador, localizado nas dependências da Arena da Amazônia. A partir de agora, os atletas amazonenses já podem se preparar para as disputas regionais, que irão ocorrer de 5 a 10 de agosto, em solo baré.

A coletiva contou com a participação de representantes da Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU), entre eles o vice-presidente, Alim Maluf; o diretor financeiro, Paulo Souza Filho; e o diretor de eventos, Alessandro Battiste Gomes. Além destes, estavam presentes o Secretário Adjunto de Desporto, Edson Marques; o Subsecretário Municipal de Juventude, Esportes e Lazer (Semjel), Milton Silva; e a presidente da Federação Amazonense Universitária de Desporto (Faud), Lilian Valente.

Alim Maluf falou com entusiasmo dos benefícios trazidos com o JUBs para Manaus. “Mais do que uma competição universitária, o JUBs são também geração de emprego e renda. Aqui, por dia, haverá consumo mínimo de R$ 100 a R$ 150 diários, por cada atleta ou visitante, gerando ICMS, ISS, enfim, tudo isso revertido para a população. Outro dado importante é que 53% da delegação brasileira que disputou a última Olimpíada fez parte do movimento universitário. É o caso dos atletas Leandro Guilheiro, Sarah Menezes, Felipe Wu, entre outros. Na CBDU, os atletas são nossas estrelas e serão os líderes do amanhã, então trabalhamos para que no futuro, eles lembrem de Manaus como uma parte boa da vida deles e que fez a diferença enquanto eles competiam”, destacou o vice-presidente da CBDU.

O diretor de eventos da CBDU, Alessandro Battiste, falou sobre a expectativa para o regional em Manaus. “Tivemos a oportunidade de realizar dois eventos menores em Manaus, que foram o Beach Games (jogos de praia) e os JUBs de Lutas. Todos os indicativos foram excelentes e acreditamos ter uma grande competição aqui em agosto. Nestes dois dias, iremos visitar a cidade, ver alguns espaços e a partir desta visita, esperamos definir os locais de jogos”, afirmou.

O secretário adjunto de Desporto, Edson Marques, falou sobre a parceria para a realização dos Jogos. “O Governo do Estado não poupará esforços para que o caderno de encargos seja cumprido. Estaremos unindo forças para que juntos possamos fazer a melhor competição de todas. Manaus não vai ser lembrada por ser apenas uma cidade hospitaleira, mas também por proporcionar aos participantes uma competição de qualidade e excelência. Afirmo que a parceria será cada vez mais forte e estaremos unidos nesta empreitada, para alcançarmos também juntos esse êxito”, afirmou.

A presidente da Faud, Lilian Valente, falou importância de trazer uma competição como a Conferência Norte para o Amazonas e da preparação de todos para o evento. “Um dos meus sonhos era trazer a fase nacional do JUBs para o Amazonas, mas ainda não era o momento. Aos poucos trouxemos competições menores, porém importantes, e mostramos a todos que a Faud tem condições de gerir um evento desse porte, e que o Estado também possui instituições de ensino qualificadas e atletas de nível, preparados para participar com excelência dos jogos. Que a competição sirva de incentivo a todos, para que invistam no esporte universitário e que participem e prestigiem seus atletas”, ressaltou.

Participação – Aproximadamente 800 atletas de oito Estados brasileiros irão participar da competição. Os participantes disputarão as modalidades futsal, basquete, vôlei e handebol, nos naipes masculino e feminino. A Conferência Norte abrange Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, reunindo cerca de 28 instituições de ensino de todos os estados.

Etapa Estadual – As inscrições para a etapa Estadual dos Jogos poderão ser feitas no período de 15 a 18 de abril, na sede da Faud, na Arena Amadeu Teixeira. Lilian falou sobre as etapas da competição. “Hoje o JUBs é realizado em três momentos. Primeiro temos a fase Estadual, que será realizada durante todo o mês de maio, aqui em Manaus, e na qual o primeiro colocado de cada modalidade avança para a fase Regional. No caso da região Norte, haverá uma disputa entre participantes de oito estados, e os três melhores colocados dentre os demais avançam para a fase nacional que, este ano, será em Salvador (BA)”, explicou.

Comemoração – Para Lilian, trazer uma etapa regional do JUBs para o Amazonas é um presente sem tamanho. “A Faud comemora 60 anos em 2019 e este foi um grande presente não só para a federação, mas para o esporte universitário amazonense. Sei que faremos um JUBs sem igual e vamos trabalhar para que, muito em breve, a etapa nacional também possa ser sediada aqui. Aproveito ainda e agradeço a todos os parceiros e amigos que fortalecem a nossa caminhada, pois eles também são a Faud e fazem parte do nosso compromisso com a história do esporte”, destacou.

Superação – Para o atleta de handebol e medalhista do JUBs, Erick Brendon, de 26 anos, jogar dentro de casa vai ser uma grande vantagem. Representante da Universidade Nilton Lins, ele disse que ter participado da competição foi uma experiência incrível.

“Já tive oportunidade de participar de dois JUBs, e foi uma das melhores coisas que me aconteceu. O primeiro foi em Goiânia (2017) e o formato da competição era mais simples, pois quem vencesse a fase estadual, ia para a nacional. Já em Maringá (2018) foi o primeiro ano da mudança do formato. A partir de então, era necessário vencer a fase estadual, depois ficar em primeiro ou segundo lugar na fase regional, para poder disputar a etapa nacional”, explicou.

Erick contou que a emoção maior foi em seu primeiro ano como competidor. “Mesmo em meio a algumas dificuldades, conseguimos garantir classificação para a etapa nacional em 2017. Já em Goiânia, pudemos mostrar nosso trabalho e conseguimos chegar à final da competição. Ficamos em segundo lugar e conseguimos o acesso para a primeira divisão. O sentimento de dever cumprido era incessante”, ressaltou o atleta que, apesar da mudança de formato, avaliou positivamente a equipe na segunda participação nos Jogos.

“Em 2018, fomos campeões na fase estadual e conquistamos o primeiro lugar no regional também. Entretanto, não tivemos o mesmo desempenho na etapa nacional. Acredito que a fase em que o handebol amazonense se encontra hoje é de reestruturação e, se fizermos um comparativo com outros Estados, estamos muito bem. No JUBs, conseguimos o oitavo lugar geral, e dentro de nossas possibilidades, demos o nosso melhor. Além disso, somos a oitava melhor equipe universitária do país, e isso é uma grande conquista”, finalizou o atleta.

 

FOTO: Lorena Furtado

Lutador amazonense garante participação nos Jogos Pan-Americanos de 2019

Após cinco anos de treinamentos intensos e trabalho duro, o atleta de luta olímpica do Centro de Treinamento e Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), Daniel Alves, garantiu no último domingo (21/04), uma vaga para disputar os Jogos Pan-Americanos 2019, que irão acontecer nos meses de julho e agosto em Lima, no Peru. O atleta ficou em quinto lugar no Campeonato Pan-Americano de Luta Olímpica realizado neste fim de semana, na Argentina.

O secretário da Sejel, Caio André de Oliveira, falou do orgulho em ter um atleta tão determinado quanto Daniel Alves. “Saber que temos grandes talentos é algo fantástico, mas ver a dedicação e a determinação de um jovem atleta como o Daniel é emocionante. Neste momento, ele não vive apenas o próprio sonho, mas o de todos aqueles que acompanham seu trabalho e acreditam em seu potencial, e isso é algo que vale à pena investir. Parabéns a todos os que fizeram parte dessa conquista”, salientou.

Mais do que uma competição, Daniel afirmou que poder representar o Amazonas e o Brasil nos jogos Pan-Americanos é uma grande realização. “Estou muito feliz com essa oportunidade. O trabalho foi árduo, mas valeu à pena cada minuto. Agradeço primeiramente a Deus por me permitir chegar até aqui, ao meu técnico Antônio Nestor, por todos os ensinamentos e ao presidente da Federação Amazonense de Luta Livre Esportiva (Falle), Waldeci Siva, e meus colegas de equipe, por sempre me incentivarem e acreditarem que eu tinha capacidade de conquistar esse feito. Essa vitória é do Brasil, é do Amazonas, é de todos nós”, vibrou.

Para o presidente da Falle, Waldeci Silva, esse resultado confirma o quanto a luta olímpica cresceu no Estado, em todos os sentidos. “Nossos atletas são extremamente talentosos e ganham destaque a cada dia que passa. A vitória do Daniel só mostra o quanto devemos investir em nossos lutadores, pois eles são capazes de chegar muito além do que sonhamos, eles não tem limites. Aproveito para agradecer ao Governo do Amazonas pelo apoio ao Daniel e a todos os que colaboram com a modalidade”, ressaltou.

Classificação – Feliz com a classificação, Daniel falou um pouco da competição. “Foram disputas duríssimas. Quem conhece, sabe o quanto as competições internacionais são difíceis. Lutei com representantes da Colômbia, México e Venezuela e, apesar de não conseguir subir no pódio, obtive a quinta colocação no campeonato e a tão sonhada vaga para os Jogos Pan-Americanos. Ainda não realizei tudo aquilo que planejo com a luta olímpica, mas esta etapa foi vencida e isso já é um grande passo”, destacou.

Jogos Pan-Americanos – Tendo como base os Jogos Olímpicos, os Jogos Pan-Americanos são um evento multiesportivo, organizados pela Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa). Funcionam como uma versão dos Jogos Olímpicos modernos, no qual participam apenas os países do continente americano. Neste ano, a 18ª edição dos Jogos terá a participação de aproximadamente 6.700 atletas de 41 países, em 424 eventos de 39 modalidades.

Determinação – Aos 22 anos, o atleta da categoria Sênior, até 57kg, estilo livre, sonha mais alto e quer chegar no maior evento esportivo do mundo. “Um dos meus sonhos, que era disputar os Jogos Pan-Americanos já vai ser completado. Mas meu objetivo maior e a concretização de tudo que eu almejo com esse esporte, é representar o meu Estado e o meu país nas Olimpíadas. Irei redobrar o foco e treinar quantas vezes forem necessárias para chegar nesse nível e mostrar a força do povo amazonense. A estrada é longa, mas a vitória é certa”, finalizou.

Fotos: Mauro Neto / Sejel e Divulgação.

Atleta de luta olímpica do Ctara disputa vaga para os Jogos Pan-Americanos

Com o objetivo de garantir uma vaga nos Jogos Pan-Americanos 2019, o atleta do Centro de Treinamento e Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), Daniel Alves, embarcou nesta quarta-feira (17/4), rumo a Buenos Aires, na Argentina, para participar do Campeonato Pan-Americano de Luta Olímpica, a ser realizado nesta sexta-feira e sábado (19 e 20/4). O secretário de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), Caio André de Oliveira, parabenizou o lutador pela conquista.

“Saber que um atleta está disputando uma vaga nos Jogos Pan-Americanos é excelente. Não tenho dúvidas de que o Daniel fará uma excelente competição e trará resultados positivos para o Amazonas”, ressaltou.

Aos 22 anos, Daniel se prepara para tentar uma vaga para competir nos Jogos Pan-Americanos, que serão realizados em Lima, no Peru, ainda este ano. Ele precisa ficar entre os seis primeiros colocados de sua categoria para ter lugar garantido no Pan. Feliz em poder representar seu Estado, ele está concentrado em seu objetivo.

“Eu me dediquei bastante e estou focado. No treinamento, nós passamos por etapas diferentes e, nesta última semana, me concentrei em bater o peso e concentrar para as lutas”, explicou.

Atleta da categoria Sênior, de até 57kg, estilo livre, Daniel iniciou seus treinos em 2013 e não parou mais. Ele falou sobre sua preparação: “Fiz bastante treino técnico e estratégico, até porque precisamos usar não apenas a força física, mas também o lado cognitivo. Além disso, meu professor explorou os treinos físicos, que permitiram uma melhora considerável em meu condicionamento físico. Estou preparado para enfrentar este desafio e sei que todo o esforço valerá a pena. Poder representar não apenas o Brasil, mas o Amazonas, é uma grande honra e farei o melhor para, se Deus quiser, conseguir uma vaga nos Jogos Pan-Americanos”.

Para o técnico de Daniel, Waldeci Silva, o treinamento foi intenso e agora é hora de colocar em prática. “Daniel fazia quatro treinos diários e se dedicou bastante. Estamos trabalhando há quatro anos para conquistar lugares cada vez mais altos, e o ciclo do Pan é um deles. Confio no potencial do Daniel e sei que ele irá se doar nessa competição”, destacou.

Alto rendimento – Atualmente, Daniel é um dos dois atletas amazonenses da luta olímpica com vaga na Seleção Brasileira. Além dele há também o lutador Kenedy Pedrosa, que é de Manaus, mas treina no Rio de Janeiro. De acordo com Waldeci, a conquista dessa vaga é o caminho para a concretização de um sonho.

“Quem treina no alto rendimento sempre sonha competir internacionalmente e colecionar vitórias por onde passa. Daniel conquistou essa vaga para o Campeonato Pan-Americano em janeiro, e desde lá veio treinando muito. Infelizmente não conseguimos levá-lo para treinar fora de Manaus, que era o mais certo, mas unimos forças, fizemos nossa parte, e agora vamos esperar o melhor resultado para o Amazonas”, finalizou.

FOTOS: Mauro Neto / Sejel

Atleta do Ctara garante vaga para disputar o Mundial Militar de Boxe

Com apenas 19 anos, o boxeador do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), Kalil Paiva, garantiu vaga para disputar o Campeonato Mundial Militar de Boxe, que acontecerá na China, no mês de setembro. O atleta, que é 3º sargento da Marinha do Brasil, garantiu sua vaga ao participar da Seletiva de Luta Brasileira Militar, no período de 21 a 23 de março, no Rio de Janeiro, e vencer o ex-campeão brasileiro de boxe militar, Michel Borges, por nocaute.

Praticante de boxe desde os 12 anos de idade, o atleta iniciou seus treinamentos na Vila Olímpica de Manaus e já soma em sua trajetória inúmeras conquistas, dentre elas a de campeão brasileiro nas categorias Cadete e Meio Pesado. Atualmente, Kalil faz parte da Seleção Brasileira de boxe e desembarca para a Polônia no dia 26 de abril, para disputar o Torneio Internacional de Boxe.

 
Focado nos treinos, ele falou da importância de treinar no ginásio da modalidade. “Nós temos um bom espaço de treinamento, isso nos proporciona trazer bons resultados”, afirmou.

Para o técnico, Carlos Fiola, Kalil é um exemplo, pois sempre foi dedicado e hoje, está colhendo os frutos. “Eu sempre o acompanhei de perto, e vi sua evolução e determinação desde os primeiros treinamentos na Vila Olímpica. Muito focado, Kalil sempre foi destaque e é um exemplo para os jovens se inspirarem. Além disso, ele sempre soube o que queria e teve o apoio da família e isso contou muito para que pudesse chegar ao topo. No que depender de mim, do pai e da mãe do Kalil, garanto que apoio não irá faltar”, destacou.

Determinação – Feliz com a ida para o Mundial, Kalil comentou sobre a vitória na seletiva e da expectativa para as lutas. “Eu venci as cinco lutas que competi e em uma delas, contra o Michel, tive a oportunidade de nocauteá-lo. Fiquei muito feliz com resultado e já estou me preparando para que outras vitórias possam ser conquistadas. Estou treinando bastante e quero poder chegar ao pódio numa boa posição. Sei que não vai ser fácil, afinal é uma competição que reúne os melhores atletas militares do mundo, mas estou bem confiante”.


FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

Seminário de lutas traz novas tendências nas artes marciais

Com seminário de lutas marcado para o dia 11 de maio, às 16h, na Rua Rio Solimões, nº 13, bairro Adrianópolis, zona centro-sul, o faixa preta 5º DAN do mestre Royler Gracie, Cristiano Ribeiro, desembarca em Manaus no dia 10 de maio e já está com tudo pronto para sua apresentação no evento.

Radicado nos Estados Unidos, onde mora há cinco anos, o lutador de jiu-jítsu é detentor de vários títulos internacionais, entre eles o de campeão do Chicago Open, New York Fall, Naga, Cincinnati IBJJF, além do Mundial da modalidade. No seminário, ele irá apresentar diversas técnicas inovadoras de lutas e espera contribuir com o desenvolvimento dos participantes.

“Quero convidar todos os praticantes de lutas para participarem desse grande encontro. Estarei apresentando uma nova tendência do jiu-jítsu, que consiste em diferentes tipos de pegadas, raspagens de lapela, entre outras técnicas que aprimoram e elevam o nível dos atletas que a praticam. Além disso, irei passar uma nova visão do judô, pois esse esporte é essencial nos campeonatos. Espero contar com a presença de todos”, convidou.

Investimento – Para participar do seminário, os interessados deverão entrar em contato com a organização do evento, pelo telefone (92) 98472-9614. Os investimentos são de R$ 50 (adulto) e R$ 25 (criança). Os 30 primeiros inscritos participarão de um sorteio de dois kimonos.

Fotos: Divulgação

Em luta inédita, José Augusto ‘Gato’ e Adalberto dos Santos se enfrentam na terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu

Com frequente participação em competições nacionais e internacionais, o experiente José Augusto ‘Gato’ (Orley Lobato) foi escalado para enfrentar Adalberto dos Santos (Nova União), na terceira edição do Jungle Classic Jiu-Jítsu, marcado para o dia 31 de maio, a partir das 19h, no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping, localizado na Avenida Djalma Batista, nº 2.100, no bairro Chapada, zona Centro-Sul de Manaus. O duelo promete grandes emoções.

De acordo com José Augusto, o ritmo de treinamento tem sido intenso. “Quem acompanha meu trabalho sabe que a minha rotina é a mesma, independente de competição, pois o treinamento sempre foi forte. Estou muito tranquilo em relação à luta. Essa será a primeira vez que lutarei com o Adalberto e fico feliz, pois é um grande amigo. Tenho certeza que será um combate árduo”, comentou.

Para o lutador da academia Orley Lobato, já são 30 anos de “arte suave”, que teve início na década de 80 e nunca parou. A trajetória na luta lhe rendeu muitas medalhas e títulos importantes na modalidade, além da oportunidade de ensinar essas técnicas no Rio de Janeiro e em cidades dos Estados Unidos. “O jiu-jítsu me proporcionou conhecer lugares importantes, onde pude passar meus conhecimentos adiante”, lembrou. ‘Gato’, como é conhecido no meio da luta, revelou ainda que o jiu-jítsu transformou sua vida. “Eu era uma pessoa largada e sem rumo. Foi através da arte suave que me tornei um homem melhor. Foi amor à primeira vista”, afirmou.

Adversário de ‘Gato’, o lutador da academia Nova União, Adalberto dos Santos, voltou a treinar em 2016, após ter passado cerca de 20 anos sem competir. “Estou ansioso por meu retorno aos tatames. Fiquei cerca de duas décadas sem participar de competições e voltei em 2016. Perdi 30 quilos, recuperei a saúde e também a vontade de lutar e vencer. O meu treinamento está 100% forte. O público pode esperar seis minutos de guerra e pânico para o meu adversário”, declarou.

Santos começou a treinar em 1989, na extinta academia Terraço, depois passou pela famosa equipe Barraco, seguido da academia Impacto, Nova União e, atualmente, tem realizado seus treinamentos na equipe DP1 Bronx, liderada pelo professor Jorge Clay. “Fui fenômeno na década de 90. Conquistei vitórias sobre atletas casca grossas como Fredson Paixão, Léo Santos, Cristiano Carioca, Rivaldo Júnior, Xande Ribeiro, entre outros destaques dessa geração. O jiu-jítsu sempre foi muito importante para mim, me levou aos Estados Unidos, me resgatou de vícios e do sobrepeso. Hoje sou contador, advogado, acadêmico de Educação Física, especialista em Gestão Pública, concursado no Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), mas o que amo mesmo é o jiu-jítsu”, destacou.

                Apaixonado por esportes radicais, Adalberto concilia as lutas com outras atividades, como paraquedismo, maratona aquática e triatlo. “Eu gosto de aventuras. Em 1997 atravessei o Rio Negro nadando. Agora, em 2019, saltei de paraquedas. Eu gosto de sentir essa adrenalina, me sinto vivo”, explicou.

 

Confira o Card

1 – Luís Rocha (HBJ) VS Paulo Peixe (Valois Jiu-Jítsu)

2 – Cláudio Feitosa (Team Feitosa BJJ/RPBJJ) VS Heberson Belchior (Budha Jiu-Jítsu)

3- Mário Daniel (Valois Jiu-Jítsu) VS Gláucio Alves (Pina)

4 – Horácio Martins (Horácio BJJ/Osvaldo Alves) VS Agnaldo Lima (Cássio Façanha)

5 – Jander Pinheiro (Pinheiro Jiu-Jítsu) VS Dano Cardoso (Bronx/TTG)

6 – Sérgio Porto (Equipe7/Mascarenhas) VS João Leão (Clube João Leão)

7 – Roberto Pinheiro (HBJ) VS Antônio Sotto (AJ/GF TEAM)

8 – Fernando Soares (Orley Lobato) VS Lissandro Barros (Team Cardoso)

9 – Zacarias Neto (AJ Jiu-Jítsu) VS Matheus Segadilha (Monteiro)

10 – Allen Lima (Nova União) VS Henrique Ramos (Equipe 7/Mascarenhas)

11 – Abrahim Júnior (Monteiro) VS Wagner Ferreira (Nova União)

12 – Adalberto dos Santos (Nova União) VS José Augusto (Orley Lobato/AGBJJ)

13 – José Moraes (Valois Jiu-Jítsu) VS William Couto (Monteiro)

14 – Adson Pinto (Orley Lobato) VS Allan Campelo (Nova União/Equipe 7 Mascarenhas)

15 – Paulo Cristian (Equipe Shok) VS Rodolfo Sant’Anna (Bronx / TTG)

16 – Júnior Cardoso (Team Cardoso) VS Mauricio Titão (HBJ)

 

Maiores informações sobre o Jungle Classic 3 – Confronto dos Campeões podem ser adquiridas pelo telefone (92) 98823-4840.

Fotos: Arquivo pessoal dos atletas

 

Com jogos feminino e masculino, Arena da Amazônia recebe projeto ‘Duelos na Arena’

Com direito a jogo do Campeonato Brasileiro Feminino A1 e duelo entre as pratas da casa e ícones do Flamengo, foi lançado oficialmente na tarde desta sexta-feira (12/4), em coletiva de imprensa realizada na Arena da Amazônia, o projeto “Duelos na Arena”, que busca estimular o torcedor amazonense a ir ao estádio e prestigiar os jogos de futebol feminino realizados em Manaus. O primeiro dos “Duelos” será no dia 30/4, terça-feira, com partidas entre Iranduba da Amazônia e São Francisco-BA, válida pela Série A1 do Brasileirão Feminino, e as equipes Lendas do Flamengo contra Amigos do Iranduba.

A coletiva contou com a participação do supervisor de competições de Futebol Feminino da CBF, Romeu Castro; do secretário adjunto de Desporto, Edson Marques; do presidente do Iranduba da Amazônia, Amarildo Dutra, e do técnico da equipe, Igor Cearense; e dos ex-jogadores e ídolos do Clube de Regatas do Flamengo, Júnior Baiano e Marcelo Leite.

Romeu Castro falou da importância do futebol feminino. “Manaus já é conhecida com a capital brasileira do futebol feminino e isso não deve ser esquecido. Quando vemos a paixão do torcedor pelo esporte, temos a certeza de que vale a pena investir e incentivar projetos como este, que é um evento para celebrar a força do futebol desta terra. Mas para isso, precisamos que o Amazonas se uma e fortaleça ainda mais o apoio aos times femininos do Estado”, destacou o supervisor da CBF.

Para Edson Marques, a iniciativa do presidente do Iranduba foi excelente e não faltará apoio por parte da Sejel. “Queremos que Manaus seja conhecida não apenas por ser uma cidade hospitaleira, mas também por ser capaz de gerir grandes eventos. Hoje, as ações realizadas na Arena da Amazônia são bastante diversificadas, e o melhor de tudo isso é que não há prejuízo do gramado, que é a área mais utilizada por conta dos jogos. Podem contar com o apoio da Sejel e parabéns ao presidente Amarildo pela iniciativa”, afirmou.

Inovação – De acordo com Amarildo Dutra, é preciso fazer algo diferente para que o torcedor tenha vontade de ir até o estádio. “Durante os jogos da Libertadores de Futebol Feminino em 2018, percebi que era preciso fazer algo que pudesse atrair o torcedor para o estádio, e para isso precisava de algo inovador. Soube que astros do Flamengo pensavam em jogar aqui em Manaus, e decidimos unir forças. Não teremos apenas jogos de futebol; faremos mais, traremos também boa música. Após as partidas, teremos um show com o cantor Dudu Nobre”, explicou o presidente do Iranduba da Amazônia.

Ele completou ressaltando que “o futebol feminino não é diferente do masculino”. “Se os dirigentes não procurarem fazer algo diferente, ele não vai para a frente. Tenho certeza que essa união de esporte com boa música será bem apreciado pela torcida amazonense”.

Convocação – Para o ex-zagueiro do Flamengo e ídolo da equipe rubro-negra, Júnior Baiano, jogar em Manaus será um prazer enorme, e participar de um evento como esse será de grande valia.

“Fico feliz por ver o carinho com que todos nos tratam. Pela primeira vez estou participando de um evento como este e está sendo fantástico. A grande expectativa é o comparecimento da torcida. Não podemos esquecer que a rainha do futebol feminino é brasileira, e isso é mais um motivo para valorizarmos as mulheres que batem esse bolão e que nos orgulham a cada dia que passa, pois representam muito bem o nosso esporte. Quero convidar a torcida amazonense para que venha prestigiar não apenas o Flamengo, mas o Iranduba, o São Francisco e o evento como um todo, porque queremos que essa festa seja de todos nós”, finalizou.

Oportunidade – Técnico do Iranduba, Igor Cearense, que também irá participar do duelo contra a equipe “Lendas do Flamengo”, agradeceu pela oportunidade de jogar na Arena contra os ídolos do Flamengo. “Quero agradecer por poder representar o Amazonas nesta grande festa que está sendo preparada para o torcedor amazonense. Queremos que as pessoas que vierem ao estádio sintam-se prestigiadas e possam voltar sempre. Além disso, será uma grande confraternização com esses jogadores que fizeram a diferença em épocas, locais e equipes diferentes, mas que sempre tiveram o desejo de alavancar esse esporte apaixonante, que é o futebol”, afirmou.

O evento – No dia do evento, os portões serão abertos às 16h. Às 18h, Iranduba e São Francisco-BA se enfrentam pelo Campeonato Brasileiro Feminino – Série A1. Em seguida, às 20h, é a vez dos Amigos do Iranduba enfrentarem as Lendas do Flamengo. Ao fim dos duelos, a partir das 22h, os torcedores terão atrações musicais com a banda Pagode dos Amigos e a atração nacional, o cantor Dudu Nobre, no podium da Arena da Amazônia.

Ingressos – Os ingressos serão vendidos a R$ 30 (meia) e R$ 60 (inteira), para quem for assistir somente aos jogos; para quem for prestigiar as partidas e assistir aos shows, os valores serão de R$ 50 (meia) e R$ 100 (inteira). Os torcedores já podem adquirir as entradas pelo site www.ingressodevantagens.com.br. Já as vendas físicas terão início apenas na próxima quarta-feira (17/4), nas lojas Hiper Sport e na Arena Poliesportiva do Amazonas (Amadeu Teixeira).

Uma novidade para os interessados é que aqueles que não possuem o direito à meia entrada, por lei, poderão ter acesso ao benefício doando um quilo de alimento não perecível ao solicitar seu ingresso na bilheteria da Arena Amadeu Teixeira, apenas.

FOTOS: Nailson Castro / Sejel