• Home
  • Luís Rocha enfrentará Paulinho Peixe no Jungle Classic Jiu-Jítsu

Luís Rocha enfrentará Paulinho Peixe no Jungle Classic Jiu-Jítsu

A organização do Jungle Classic Jiu-Jítsu confirmou o combate entre os veteranos Luís Rocha (50) e Paulinho Peixe (52), para a terceira edição do evento, marcada para o dia 31 de maio, a partir das 19h, no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping, localizado na Avenida Djalma Batista, nº 2.100, no bairro Chapada, zona Centro-Sul de Manaus.

Escalado na primeira e segunda edição do Jungle Classic, Luís Pinto acabou ficando de fora dos combates por desistência dos adversários. “Acredito que dessa vez lutarei, já que nas edições anteriores acabei não participando. A expectativa é grande e estou muito bem preparado para voltar a competir. Meu treinamento está intenso e minha equipe HBJ está me dando todo apoio. Com certeza vou dar um show”, declarou.

Embora façam parte da história do jiu-jítsu no Amazonas, essa será a primeira vez que os veteranos irão se enfrentar. “Nunca lutei com o Paulinho. Foi ele que me desafiou, em uma graduação na HBJ, e depois apenas confirmei que realmente iríamos lutar. Perguntei dele pessoalmente e ele disse que sim. Estou super feliz”, explicou.

Rocha conheceu as lutas através do judô, em 1982, três anos depois começou a treinar jiu-jítsu com Luís Façanha. Posteriormente recebeu um convite para integrar a equipe Humberto Barbosa, onde permanece até hoje. “O Luís Façanha era mestre do Humberto Barbosa. Éramos uma equipe com grandes guerreiros, todos remanescente do Mestre Façanha. Foi treinando com os melhores, que eu consegui conquistar títulos importantes”, relatou.

A trajetória de sucesso do veterano, inclui participação em evento de vale tudo. “Representei o jiu-jítsu em um comitê de vale tudo. Fiz a luta mais sangrenta daquele tempo, com um gigante, o guerreiro ‘Bidida’. Nesse combate, nenhum de nós voltou para fazer a próxima luta. Esse momento ficou marcado na minha trajetória de luta”, relembrou.

Segundo Luís, a modalidade é uma importante ferramenta para a sociedade. “O jiu-jítsu é um instrumento de integração, sociabilidade e disciplina. A prática desse esporte me proporcionou grandes conquistas e muitas amizades, não só no tatame, mas na vida”, avaliou.

Há mais de dez anos sem competir, Paulinho Peixe mostrou-se eufórico com o retorno à competição de jiu-jítsu. “Na verdade, foi o Luís que me desafiou, mas isso não importa, guerreiro que é guerreiro luta desafiando ou sendo desafiado. Será uma das melhores lutas do Jungle Classic. O público pode esperar muita combatividade. Estou treinando muito forte, com muita intensidade, foco e determinação para, desta forma, conquistar a vitória”, afirmou .

Paulinho compõe a velha guarda do jiu-jítsu. Iniciou os treinos em 1977, no Olímpico Clube, com o Professor Aly Almeida. “Sempre estive na ativa, lutei todos os campeonatos, só perdi duas lutas em minha vida e todas as vitórias foram por finalização. Lutei até a faixa marrom e depois me tornei evangélico. Na época, luta era algo muito complexo e negativo para igreja por causa da violência, mas com o tempo, a igreja abriu um projeto e fui convidado para dar aula. Assim, retornei aos tatames, fazendo dos meus alunos campeões. Essa será uma ótima oportunidade para meus alunos me verem lutar e eu quero proporcionar o show que sempre dei nas competições”, disparou.

Maiores informações pelo telefone (92) 988234840.

Fotos: Acervo pessoal dos atletas.

Deixe uma resposta

Busca no Site

Top 10 Notícias

Newsletter