• Home
  • Ícone do jiu-jitsu, Rodrigo Pinheiro comemora sucesso no exterior

Ícone do jiu-jitsu, Rodrigo Pinheiro comemora sucesso no exterior

Radicado nos Estados Unidos, onde possui duas academias e quatro associações, localizadas no Texas, no México e em Monterey, o amazonense Rodrigo Pinheiro, se tornou um dos maiores ícones do jiu-jitsu da atualidade. Casado com Heather Breves, e pai da Olivia e Victoria Breves, o empresário mora em San Antonio, no Texas, há 11 anos, onde através do jiu-jitsu, conquistou as maiores vitórias na vida pessoal e profissional.

“Minha rotina é bem pesada, pois tenho que administrar os negócios e dar o suporte necessário para que tudo caminhe bem. São cinco treinos de preparação física semanal e três treinos diários de jiu-jitsu. Também dou aulas particulares que começam às 6h da manhã e algumas vezes encerram 21h”, relatou.

Rodrigo começou a treinar na equipe Agenor Alves, localizada no Japiim, onde foi graduado da faixa branca a preta, pelo mestre Ulisses Paixão.

O pai do lutador, Edson Pinheiro, foi o maior incentivador do atleta. Conhecido, respeitado e admirado por todos os lutadores. Era ele quem estudava todas as jogadas dos adversários antes dos combates do filho. “Meu pai foi meu maior incentivador. Ele me apoiava e dava apoio aos outros que quisessem escutar as palavras de incentivo. Ele era observador e sabia o jogo de todos que lutariam contra mim”, explicou.

No Amazonas Rodrigo era um nome de peso nas competições locais. O ótimo condicionamento físico somado ao excelente nível técnico garantia ao atleta, o lugar mais alto do pódio. “Como lutador acho que a maior dificuldade sempre foi apoio, graças a Deus, batendo de porta em porta, um dia eu encontrei pessoas que se tornaram mais que patrocinadores, que foram exemplo de vida para mim, o Ivonildo e Adriana da Granada Beach. Até hoje tenho muito orgulho, respeito e gratidão, pois se cheguei até aqui devo muito a eles”, revelou.

Em busca de novas conquistas, o amazonense mudou-se para o Rio de Janeiro. Determinado e muito esforçado, o atleta se virava de diversas maneiras para se manter no esporte. Através de um patrocinador, Zé Luis (Senki Kimonos), o lutador conheceu “Marrinha” e surgiu a oportunidade de dar aulas de jiu-jitsu Em São Leopoldo.

Era uma rotina de treinos no Rio de Janeiro, seminários e aulas de jiu-jitsu em São Leopoldo e competições nos Estados Unidos. Para aumentar a renda financeira, o lutador que sempre teve um tino para os negócios, aproveitava as viagens ao exterior e trazia produtos importados para revender aos conhecidos.

“Em pouco tempo morando no RJ, eu já estava plantando minhas sementinhas. Viajava para os EUA, comprava produtos e vendia no RJ. Muitos artistas viraram meus clientes e isso era legal. Nunca tive medo de trabalho e sempre fiz o que deveria fazer para ganhar o meu dinheiro de forma honesta”, declarou.

Atraídos pelo mercado que se abriu em torno do jiu-jitsu, muitos brasileiros mudaram para os Estados Unidos no ano de 2005. Em busca de novas oportunidades o amazonense decidiu fazer o mesmo. Depois de visitar algumas cidades americanas, o lutador recebeu uma ligação do amigo, `Marrinha` para ajudar a dar aulas em uma academia no Texas. Rodrigo gostou tanto da cidade que já são 11 anos morando no mesmo lugar.

Segundo o empresário, embora o jiu-jitsu fosse um campo promissor nos Estados Unidos, ainda havia muitos questionamentos e as competições de jiu-jitsu era uma das alternativas para mostrar aos alunos a eficiência da arte suave.

E conquistar medalhas em competição sempre foi o ponto forte deste campeão, que possui entre os muitos títulos conquistados, o Penta Campeão Brasileiro, Tricampeão Pan-Americano, Tricampeão Mundial, Campeão Europeu, Bi-campão Nacional Americano entre outros.

“Sou muito abençoado por fazer o que amo há mais de 26 anos e agradeço muito as pessoas que sempre estiveram desde o início e estão até hoje comigo. Meus professores Ulisses Paixão que foi sempre uma figura marcante na minha vida e ao Faustino Neto (Pina). Quando mudei para o RJ tive o privilégio de treinar com o Saulo Ribeiro e o mestre Royler Gracie, que é a academia em que eu luto e levanto a bandeira até hoje”, relatou.

São quase três décadas conquistando títulos e fazendo campeões na RPBJJ. Rodrigo sempre participa de campeonatos e se destaca entre os melhores. No dia 9 de setembro, o líder da equipe, foi destaque no Fight To Win, ao vencer Diego Gamonal por decisão dos jurados, na luta principal do evento. Além da vitória de Rodrigo, quatro de seus alunos sagraram-se campeões do evento, incluindo o “menino de Gelo”, Cole Abate.

“Hoje a competição é diferente, é algo que gosto e onde me encontro como pessoa. Onde me desafio e me supero todas às vezes que me ponho a teste. Mesmo com a correria do dia-a-dia, não consigo ficar sem competir. Acho que o fator fundamental da competição é o conhecimento interno que você tem de si mesmo e aquilo lhe dá ferramentas para a guerra diária, que não é fácil”, explicou.

Por: Greici Fernandes

Fotos: Arquivo atleta

Tags:, ,

Deixe uma resposta

Busca no Site

 

mastering

 

 

Top 10 Notícias

Newsletter