• Home
  • Nacional e Manaus não avançam na Copa do Brasil, mas empolgam torcidas na Arena da Amazônia

Nacional e Manaus não avançam na Copa do Brasil, mas empolgam torcidas na Arena da Amazônia

Nacional e Manaus não conseguiram passar da primeira fase da Copa do Brasil, mas apesar da eliminação logo na estreia do torneio, a torcida amazonense não deixou de apoiar as equipes. O Leão da Vila Municipal foi eliminado após empatar em 0 a 0 com a Ponte Preta, na terça-feira (6/2). Já o Gavião empatou em 2 a 2 com o Centro Sportivo Alagoano (CSA), na quarta-feira (7/2), e também não avançou na competição. Os dois jogos foram realizados na Arena da Amazônia, zona centro-sul de Manaus, e contaram com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

O secretário executivo da Sejel, Raiderson Araújo (Teco), parabenizou a atuação das equipes amazonenses e das torcidas, que compareceram em peso para prestigiar as partidas. “O futebol amazonense finalmente está reencontrando o seu caminho no âmbito nacional e a Sejel está à disposição para dar total apoio nessa caminhada. Queremos que o futebol ressurja e que mais espetáculos como os desta semana sejam protagonizados em nosso estado. Infelizmente não houve a vitória, mas vamos em frente, porque muitas coisas boas estão por vir, tenho certeza”, destacou.

Confiança – Para Arthur Bernardes, que assumiu o comando do Nacional Futebol Clube desde a última segunda-feira (5/2), o jogo contra a Ponte Preta – SP serviu de teste para avaliar o trabalho que vinha sendo feito com o time até o momento. Optou-se pelo aproveitamento da envergadura do adversário e a importância da competição para que o Brasil pudesse ver que o Nacional poderia ser um time competitivo, mesmo sem tantos recursos financeiros.

“Apesar de não termos nos classificado na Copa do Brasil, conseguimos adquirir não apenas a confiança necessária para darmos sequência aos trabalhos que estão em andamento e que ainda estão por vir (Campeonato Amazonense e Campeonato Brasileiro – Série D), mas também a credibilidade da opinião pública e das mídias em geral e, principalmente, do torcedor nacionalino, que é quem renova as nossas energias para trabalhar todos os dias e nos permite lutar para garantir um espetáculo a cada partida jogada. Mesmo estando em uma situação delicada na tabela do Amazonense, com dedicação poderemos buscar grandes resultados em um futuro próximo. É hora de trabalhar”, afirmou o técnico do time azulino, Arthur Bernardes.

Destaque – O zagueiro do Manaus, Deurick Jonathan, foi o destaque da partida e autor do primeiro gol para a equipe amazonense na quarta-feira, mas teve de deixar o campo após uma colisão com o goleiro Jonathan, que ficou desacordado e teve de ser levado ao Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, situado na zona leste da capital.

“Em uma das jogadas de defesa, fui tentar tirar a bola do gol, mas acabei me chocando com o (goleiro) Jonathan e minha perna esquerda atingiu o rosto dele. Foi uma fatalidade, mas Deus sabe o que faz e espero que ele esteja bem. Quanto à partida, jogamos de igual para igual com um time que pertence à série B do Campeonato Brasileiro e não nos escondemos nem nos acovardamos diante do adversário. Infelizmente pênalti é loteria e o goleiro deles conseguiu defender, mas vamos tirar de lição mais este jogo e buscar melhores resultados nos desafios que estão por vir pelo Amazonense e Campeonato Brasileiro – Série D”, disse o zagueiro.

Reconhecimento – O técnico do CSA, Flávio Araújo, reconheceu a dificuldade em passar pela equipe do Manaus F.C. e destacou a atuação de sua equipe. Para ele, o CSA teve maior domínio de bola e mais oportunidades de gol que o adversário, porém acredita que a atuação da equipe ficou prejudicada por conta do atendimento clínico feito aos atletas do Manaus, Deurick e Jonathan.

“Foi um jogo tenso. Apesar de não ser uma decisão de título, mas jogamos como se fosse, pois um fica e o outro avança. Conseguimos no impor sobre a equipe do Manaus e fizemos uma ótima partida. Acredito que foi um resultado justo para a equipe, que mesmo sem ter conseguido a vitória, teve um empate com justiça. Mesmo com alguns problemas durante a partida, que ficou paralisada por algum tempo para atendimento médico de jogadores do Manaus, acredito que nosso ritmo diminuiu, mas conseguimos nos reencontrar e hoje levamos essa conquista para casa”, afirmou o técnico do CSA.

O goleiro do CSA, falou sobre sua defesa no último lance da partida, que garantiu a classificação da equipe visitante na 2ª fase da Copa do Brasil. “Vamos trabalhar com calma, para que não repitamos os mesmos erros e possamos definir as jogadas de maneira rápida e precisa. Sabemos que qualquer falha pode reverter o resultado. Me surpreendi com o segundo gol, até porque ele (Hamilton) acertou um chute raro de longe da área que eu tenho certeza que ele nunca mais vai acertar na vida dele. Ainda sim, graças a Deus consegui defender o pênalti no finzinho do jogo e ajudar o CSA, que merece muito. Se não for sofrido, não é CSA”, afirmou.

FOTOS: TÁCIO MELO/ ENNAS BARRETO

FONTE: Sejel

Deixe uma resposta

Busca no Site

 

mastering

 

 

Top 10 Notícias

Newsletter