• Home
  • Paratleta amazonense de tênis de mesa na contagem regressiva para os Jogos Parapan-Americanos

Paratleta amazonense de tênis de mesa na contagem regressiva para os Jogos Parapan-Americanos

O paratleta do Centro de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), o mesatenista Goutier Rodrigues, um dos maiores expoentes do tênis de mesa do Amazonas vai representar o Brasil pela classe seis masculina nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, no Peru, em agosto.  Goutier viaja no dia 07 de agosto, para Maringá-PR, onde participará da Copa Brasil até o dia 11.  Em seguida viaja para São Paulo-SP, onde terá uma semana, de 12 a 16 de preparação no Centro Paralímpico Brasileiro antes de embarcar para Lima, para a principal competição do ano, os Jogos ParaPan-Americanos de Lima.

“Estou muito feliz de, aos 40 anos, poder representar o Amazonas e o Brasil.  Nosso trabalho é árduo. Treinamos com dificuldades, muitas vezes tirando da nossa família para investir no esporte, mas nessas horas percebemos que vale a pena lutar pelos nossos sonhos”, destaca o atleta.

Superação – Goutier é portador de deficiência desde os dois anos, que o impediu de andar, correr e pular no mesmo ritmo dos irmãos, primos e amigos. Mas as dificuldades nunca os restringiram e, aos poucos, Goutier foi desenvolvendo habilidades especiais em diversas modalidades. Focado e com capacidade de superar obstáculos, Goutier formou-se em Educação Física e fez uma pós-graduação em Fisiologia do Exercício e Educação Inclusiva. Hoje, aos 40 anos, é professor da rede estadual de ensino.

Para o titular da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Caio André Oliveira, o paradesporto, além de esporte, é uma importante ferramenta social, de saúde e o desempenho dos atletas amazonenses é exemplo para toda a sociedade. “Quantos e quantos jovens com limitações seguem o exemplo do Goutier, da Elem, do Luquinha, que são outros paratletas que nos orgulham. Isso é muito bom. Temos orgulho em contribuir o mínimo que seja com o paradesporto.  Eles são notáveis e merecem nosso apoio, nossa confiança e o investimento do Governo do Amazonas”, elogiou o secretário.

Foi aos 12 anos que Goutier voltou a andar, depois de 10 anos. Em 1997 conheceu a Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa), quando teve o primeiro contato e incentivo para a prática do tênis de mesa, modalidade na qual ele foi muito além da brincadeira, superando todas as dificuldades e passando a competir. “Foi no tênis de mesa que percebi sentido em viver. A prática esportiva me salvou”, afirma o paratleta.


Já são 22 anos como mesatenista, atualmente Goutier é um dos maiores atletas classe seis do tênis de mesa do Amazonas  e o terceiro no ranking nacional, com diversos títulos acumulados, dentro e fora do Brasil. “Quero sim continuar competindo, mas me preocupo muito com a vida de inúmeros jovens, meninos e meninas com deficiência física, que poderiam estar treinando alguma atividade física e assim ter maior qualidade de vida e ajudar a própria família. É nisso que penso todos os dias”, relata Goutier.

Parapan – Para participar dos Jogos Parapan-Americanos de Lima, Goutier passou pela seletiva da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBT), realizado em São Paulo/SP, após o campeonato brasileiro que aconteceu em Concordia/SC, onde alguns atletas foram escolhidos por índice técnico e outro por seletiva. “No meu caso, como estava entre os cinco melhores do país, fui pela seletiva, que me deu direito a vaga para participar do Parapan-Americano de 2019 em Lima, e quando conquistei essa vaga, foi como se um filme tivesse passando em minha mente”, comentou emocionado. Perguntado sobre expectativas Goutier é enfático: “estou focado, espero dar o meu melhor e representar bem o Brasil”.

FOTOS: Divulgação

Deixe uma resposta

Busca no Site

Top 10 Notícias

Newsletter