• Home
  • De forma inédita, Amazonas é escolhido para sediar a Conferência Norte dos Jogos Universitários Brasileiros

De forma inédita, Amazonas é escolhido para sediar a Conferência Norte dos Jogos Universitários Brasileiros

É oficial. Pela primeira vez, o Amazonas irá sediar a Conferência Norte (etapa regional) dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). O anúncio foi feito em coletiva de imprensa, realizada nesta quinta-feira (11/4), no camarote do Governador, localizado nas dependências da Arena da Amazônia. A partir de agora, os atletas amazonenses já podem se preparar para as disputas regionais, que irão ocorrer de 5 a 10 de agosto, em solo baré.

A coletiva contou com a participação de representantes da Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU), entre eles o vice-presidente, Alim Maluf; o diretor financeiro, Paulo Souza Filho; e o diretor de eventos, Alessandro Battiste Gomes. Além destes, estavam presentes o Secretário Adjunto de Desporto, Edson Marques; o Subsecretário Municipal de Juventude, Esportes e Lazer (Semjel), Milton Silva; e a presidente da Federação Amazonense Universitária de Desporto (Faud), Lilian Valente.

Alim Maluf falou com entusiasmo dos benefícios trazidos com o JUBs para Manaus. “Mais do que uma competição universitária, o JUBs são também geração de emprego e renda. Aqui, por dia, haverá consumo mínimo de R$ 100 a R$ 150 diários, por cada atleta ou visitante, gerando ICMS, ISS, enfim, tudo isso revertido para a população. Outro dado importante é que 53% da delegação brasileira que disputou a última Olimpíada fez parte do movimento universitário. É o caso dos atletas Leandro Guilheiro, Sarah Menezes, Felipe Wu, entre outros. Na CBDU, os atletas são nossas estrelas e serão os líderes do amanhã, então trabalhamos para que no futuro, eles lembrem de Manaus como uma parte boa da vida deles e que fez a diferença enquanto eles competiam”, destacou o vice-presidente da CBDU.

O diretor de eventos da CBDU, Alessandro Battiste, falou sobre a expectativa para o regional em Manaus. “Tivemos a oportunidade de realizar dois eventos menores em Manaus, que foram o Beach Games (jogos de praia) e os JUBs de Lutas. Todos os indicativos foram excelentes e acreditamos ter uma grande competição aqui em agosto. Nestes dois dias, iremos visitar a cidade, ver alguns espaços e a partir desta visita, esperamos definir os locais de jogos”, afirmou.

O secretário adjunto de Desporto, Edson Marques, falou sobre a parceria para a realização dos Jogos. “O Governo do Estado não poupará esforços para que o caderno de encargos seja cumprido. Estaremos unindo forças para que juntos possamos fazer a melhor competição de todas. Manaus não vai ser lembrada por ser apenas uma cidade hospitaleira, mas também por proporcionar aos participantes uma competição de qualidade e excelência. Afirmo que a parceria será cada vez mais forte e estaremos unidos nesta empreitada, para alcançarmos também juntos esse êxito”, afirmou.

A presidente da Faud, Lilian Valente, falou importância de trazer uma competição como a Conferência Norte para o Amazonas e da preparação de todos para o evento. “Um dos meus sonhos era trazer a fase nacional do JUBs para o Amazonas, mas ainda não era o momento. Aos poucos trouxemos competições menores, porém importantes, e mostramos a todos que a Faud tem condições de gerir um evento desse porte, e que o Estado também possui instituições de ensino qualificadas e atletas de nível, preparados para participar com excelência dos jogos. Que a competição sirva de incentivo a todos, para que invistam no esporte universitário e que participem e prestigiem seus atletas”, ressaltou.

Participação – Aproximadamente 800 atletas de oito Estados brasileiros irão participar da competição. Os participantes disputarão as modalidades futsal, basquete, vôlei e handebol, nos naipes masculino e feminino. A Conferência Norte abrange Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, reunindo cerca de 28 instituições de ensino de todos os estados.

Etapa Estadual – As inscrições para a etapa Estadual dos Jogos poderão ser feitas no período de 15 a 18 de abril, na sede da Faud, na Arena Amadeu Teixeira. Lilian falou sobre as etapas da competição. “Hoje o JUBs é realizado em três momentos. Primeiro temos a fase Estadual, que será realizada durante todo o mês de maio, aqui em Manaus, e na qual o primeiro colocado de cada modalidade avança para a fase Regional. No caso da região Norte, haverá uma disputa entre participantes de oito estados, e os três melhores colocados dentre os demais avançam para a fase nacional que, este ano, será em Salvador (BA)”, explicou.

Comemoração – Para Lilian, trazer uma etapa regional do JUBs para o Amazonas é um presente sem tamanho. “A Faud comemora 60 anos em 2019 e este foi um grande presente não só para a federação, mas para o esporte universitário amazonense. Sei que faremos um JUBs sem igual e vamos trabalhar para que, muito em breve, a etapa nacional também possa ser sediada aqui. Aproveito ainda e agradeço a todos os parceiros e amigos que fortalecem a nossa caminhada, pois eles também são a Faud e fazem parte do nosso compromisso com a história do esporte”, destacou.

Superação – Para o atleta de handebol e medalhista do JUBs, Erick Brendon, de 26 anos, jogar dentro de casa vai ser uma grande vantagem. Representante da Universidade Nilton Lins, ele disse que ter participado da competição foi uma experiência incrível.

“Já tive oportunidade de participar de dois JUBs, e foi uma das melhores coisas que me aconteceu. O primeiro foi em Goiânia (2017) e o formato da competição era mais simples, pois quem vencesse a fase estadual, ia para a nacional. Já em Maringá (2018) foi o primeiro ano da mudança do formato. A partir de então, era necessário vencer a fase estadual, depois ficar em primeiro ou segundo lugar na fase regional, para poder disputar a etapa nacional”, explicou.

Erick contou que a emoção maior foi em seu primeiro ano como competidor. “Mesmo em meio a algumas dificuldades, conseguimos garantir classificação para a etapa nacional em 2017. Já em Goiânia, pudemos mostrar nosso trabalho e conseguimos chegar à final da competição. Ficamos em segundo lugar e conseguimos o acesso para a primeira divisão. O sentimento de dever cumprido era incessante”, ressaltou o atleta que, apesar da mudança de formato, avaliou positivamente a equipe na segunda participação nos Jogos.

“Em 2018, fomos campeões na fase estadual e conquistamos o primeiro lugar no regional também. Entretanto, não tivemos o mesmo desempenho na etapa nacional. Acredito que a fase em que o handebol amazonense se encontra hoje é de reestruturação e, se fizermos um comparativo com outros Estados, estamos muito bem. No JUBs, conseguimos o oitavo lugar geral, e dentro de nossas possibilidades, demos o nosso melhor. Além disso, somos a oitava melhor equipe universitária do país, e isso é uma grande conquista”, finalizou o atleta.

 

FOTO: Lorena Furtado

Deixe uma resposta

Busca no Site

Top 10 Notícias

Newsletter